Desejo do dia:

Ficar loura 😀

Desde que eu vi essa foto da Thais Fersoza que me bateu essa vontade louca de não só cortar as madeixas mas também de platinar.

Post absolutamente nada a ver com se au pair (as vezes cansa falar só sobre isso), mas é que ser au pair tem disso: bate uns desejos incontroláveis de vaidade e creio eu pelo fato que estamos privadas de tal luxo.

Já desisti de ter um cabelo decente aqui. O cabelo tá tão oleoso que já não sei mais o que fazer. Se alguém tiver dica de shampoo e condicionado, favor colaborar aí, tô desesperada já.

Outra, que é igual quando você arranca o siso e não pode comer nada sólido e aí te bate aquela baita vontade de atacar logo um hambúrguer. Então igualzinho.

Dia desses tava lendo um blog de uma menina que tá deixando o programa  por N motivos, um deles os estudos e tal (não vale a pena tomar conta de criança se não puder estudar e tal, eu ainda vou ter que contar pra vocês como funciona isso) e ela foi colocando os motivos delas, um deles era a falta de usar salto e roupa social pra trabalhar.

Parece bobo mas essa foi a intenção, óvio que ela não tava falando sério mas acho que só entende quem é au pair. Juro que escorreu uma lágrima quando eu li porque 45 horas da semana (a maioria 50 horas) você tá de moletom descabelada, um verdadeiro trapo. Todas as au pair levantam 5 min antes de trabalhar (presente!) escovam o dente e vão pra labuta.

Até bate saudade daquela rotina matinal de se arrumar, fazer combinações, arrumar o cabelo, maquiagem, sair e ver o dia. Ou como diria o Marshel ( de How I Met Your Mother), a gente sente falta daquele motivo para colocar as calças pela manhã.

O jeito de contornar isso é virar uma perua sem precedentes no seu momento off, pra poder compensar toda o embarangamento sofrido pela semana. Mas se aí você não tem nada pra fazer no final de semana (estou num momento sabático dessa vida de auperiana) aí você tá fadada a perambular de moleton 24 horas por dia.

Nessa coisa de virar perua nos momentos Cinderelas até batom vermelho eu usei, coisa inimaginável pra mim a pessoa mais básica da face da terra. Achei estranho mas gostei, será que remato um Robe woo pra chamar de meu?

Robe woo da MAC

Pots mas doido esse, era pra dividir um desejo aí ficou desabafo mesmo… vai vendo. Não sei se vou conseguir manter uma rotina de posts, porque  quem me segue sabe (seque aqui ó @lunacfc) estou nas Carolinas (a do norte). A trabalho gente, sempre!

Bom, pintar o cabelo não vou pois sai caro e tem que manter, faço isso quando tiver back ao meu lar com todos os recursos disponíveis. Mas cortar… cara assim que voltar para NJ, porque lá custa 16 obamas um corte o/ É muita moção esse preço gente, escorre até uma lágrima.

Beijos pra quem fica!

Ps: Ah! Preciso dividir isso. Ontem, primeira vez que saio desde que fiz rematch aqui mesmo na Carolina e não é que fofo virou pra mim e me deu dinheiro e ainda falou: have a couple of drinks for me. Coisas pequenas da vida que me fazem ficar feliz com a decisão do rematch!

Agora fui mesmo, beijocas pra quem fica!

Anúncios

Um Salvador de Vidas

Já vou pedir desculpa aos cabras macho que acompanham esse blog mas o assunto é bem Penelope Charmosa. Hoje vou dar uma dica de como cuidar das madeixas. Ou melhor, vou contar como eu estou me virando para poder deixar o cabelo com um pouco de dignidade.

Já cansei de falar por aqui que nossa condição de Au Pair sempre nos colocar em duas situações precárias: falta de tempo e falta de dinheiro para certos luxos. Esses dois fatores combinados nos leva a um cenário muito triste: ao embarangamento.

Tempo é algo preciosos pra gente e o pouco que nos resta não queremos perder com essas futilidades, e por outro lado gastar nosso rico dinheirinho em salão jamé. O que fazer então? Afinal de contas também  queremos sair bem naquelas foto que vamos tirar em Manhattan (e fazer inveja aos nossos amigos no facebook :P).

Então, quando eu fui forçada a ir pra Vermont eu confesso que dei a mínima bola pra mala.

Calma gente, que a historia está ficando longa mas eu tenho um ponto, prometo. Confia em mim e segue a diante com a leitura ——–>

Enfim,  naquela semana da minha partida pra Vermont  tinha um monte de coisa acontecendo e a última coisa que eu me preocupei em fazer foi a mala. Sabia que ficaria duas semanas, só me dei o trabalho de saber como seria o clima. Então em 15 min eu terminei a mala. Só fui jogando, uma calça jeans, um short, uma bermuda … e por aí vai. Foi a mala mais rápida do Oeste.

Eu estava com o estado de revolta mode on ligado ao máximo e não preocupei com mínimos detalhes, tipo cabelo. Tentei enfiar  secador e prancha mas estavam ocupando um espaço absurdo então tirei de lá e pensei, to nem aí. Vou ficar com cabelo esculachado mesmo e seja que deus quiser.

Num dia antes, passeando pela minha querida TJ MAXX (já falei delas aqui!) eis que me deparo com a coisa mais linda, mimosa e prática dessa minha vida auperiana: uma mini prancha. E com o preço mais lindo ainda: cinco Obamas.Não pensei duas vezes: arrematei.

coisa mais mimosa

Esse negócio pequeno fantasiado de Barbie é a praticidade em aparelho. Vou dizer porque: ai pair que se preze não pára em casa. Sua vida é Pack de um lado e de outro e essa mini prancha é perfeita. Não serve pra você deixar o cabeço todo lisão nem nada, é só um quebra galho mesmo. Ela serviu direitinho pra domar minha franja durante minha estadia em Vermont.

Falando nisso:  não sei o que aconteceu com meu cabelo, se ele incorporou meu espírito de rebeldia por está um tanto quanto contrariada em ir pra Vermont, mas meu cabelo ficou uma juba foda em Vermont. Sei lá o que aconteceu: se foi água, a falta de poluição ou só um reflexo de meu mal humor que se seguiu por esses tempos, mas tava duro de agüentar. Um dos motivos que me levou a não querer tirar foto minhas nesse tempo.

Não que eu seja a pessoa mais vaidosa do mundo, vez ou outra eu me dou o luxo de andar completamente descabelada por aí (sabe, naquele dia que você liga o foda-se e sai pra ser feliz) mas né, esculhambação também tem limites. E eu andei muito vendo “How I Met Your Mother” nesses tempos e já tava me sentindo mal toda vez que via o cabelo da Robin e da Lily.

Enfim, ( o pessoa pra devagar essa que vos escreve, viu?!) no auge do desespero, e precisando urgentemente de uma distração, durante um passeio inocente numa farmácia (depois falo mais sobre o assunto, mas as farmácias daqui são ddo outro mundo) eu me deparei com esse aparelho que já vinha namorando há séculos: o Ionic da Revlon.

minha mais nova paixão

Calma gente que não foi nada no afobamento: eu já conhecia esse aparelho que acho que nem tem no Brasil no site da fofíssima Roana, e desde então comecei um caso de amor com ele. Mas como eu estava ainda no Brasil, era um caso de amor platônico.

Até que então aterrissei aqui nas terras do Tio Sam e o caso de amor ficou mais sólido. Ficava lá namorando ele toda vez que ia na Target. Até que deparei com o Ioncia Revelon, filho único lá isolado numa prateleira, numa farmácia em Vermont, e mais barato ainda que no meu condado. Não pensei duas vezes, trouxe ele pra mim. Até porque a taxa em Vermont são mais barata que de NY.

E foi um dos melhores investimentos ever! Então meninas fica aí a dica, para meninas desajeitadas que nem eu que não levam menor jeito com a escova (não consigo fazer escova em mim mesma). Mas também não suportam o efeito artificial que a prancha deixa, o Ionic Revlon é a solução dos seu problemas (já posso trabalhar no polishop).

Ele é super prático e melhor de tudo, nos poupa tempo. Dá pra deixar o cabelo arrumadinho em pouquíssimo tempo. Perfeito para nossas necessidades auperianas.

E pra mim ainda veio com o plus porque no auge da minha rebeldia eu deixei meu secador lá no peru do Oeste, mas porém contudo todavia eu não tinha lembrado de um pequeno detalhe: eu fico com sinusite se dormir de cabelo molhado. Eu usei ele mais de secador mesmo, secava o cabelo, dava um formato na franja e prendia todo o resto e voialá: tava pronta para minhas altas aventuras em Vermont 😛

 Beijos pra quem fica!!

E as madeixas, como ficam?

Olá meu povo!!

Hoje o assunto é bem de mulherzinha, já vou logo avisando para caso um gajo caia neste post sem querer.

Então, vamos para os Estados Unidos, óhh que beleza, mas tá todo mundo sabendo que em matéria de dar um trato no visú, nada melhor que nosso querido Brasil, certo? Pois é, lá pelas bandas do tio Obama, cuidar do cabelon não é tão fácil, primeiro porque não se acha as opções que encontramos por aqui (escova inteligente, marroquina, de chocolate, de ostra – não inventei pessoas, existe escova de ostras) e segundo, tudo é o olho da cara para nós pobres Au Pairs.

Para aquelas que foram agraciadas com a benção divina de ter um cabelo decente, então tá beleza. É só procurar por um bom creme (e lá tem opção) e ir cuidando normalmente. Mas e para nós que tem o cabelo trabalhado no pixaim?

Aí minha filha, para quem está nesse time tem que se virar nos trinta para conseguir manter o cabelo durante todo o ano com dignidade. E eu vou dividir com vocês como eu achei a solução (ou não).

Aqui no Brasil eu acabei ficando adepta a escova inteligente. A marroquina, deus me livre, cruz credo, que cheiro insuportável. E não deixa o efeito natural que eu gosto, porque se tem uma coisa que eu não suporte é aquele aspecto de cabelo alisado na prancha, que fica artificial. Pra mim fica medonho, mas enfim…

Fresca que sou, a escova inteligente continua sendo a minha preferida. Tem cheio forte mas é suportável e o resultado é o mais natural possível. Eu costumava fazer essa escova no salão, mas misericórdia, o preço foi subindo tanto que eu fui obrigada a encontrar outros meios. Outros meios, leia-se, dar um jeito de comprar o produto eu mesma (beber direto da fonte) e fazer em casa. Economia é o que há, minha gente!

Foi aí que descobri o site Belissima 17 por indicação que vende esses produtos profissionais. Gente, super indico o site. É mega confiável. Eu fiz o pedido e uns três dias depois chegou tudo embalado e em perfeito estado.

No site tem vários outros produtos. Inclusive vende chapinhas, mascaras de tratamento, shampoo e essas coisas.

Olha aí que coisa linda

Como pude viver sem vocês por tanto tempo?!

Resolvi então fazer o seguinte: mamis fez a minha escova nesse domingo. E vou levar um pouco do produto pra fazer a manutenção lá. Também devo cortar o cabelo de novo. Eu cortei antes de fazer a escova, mas não gostei do corte #mimimi

Então pessoas, pra quem quer produto pro cabelo mas não sabe aonde encontrar, seus problemas acabaram 😛

Espero que tenham gostado da dica de hoje.

 beijo pra quem fica!!

Ps a foto ficou cheia de sombra, desculpa aí. Quando tirei estava começando a escurecer. Mas a intenção é que vale 😛

Ps 2: quem quiser visitar o site, é só clicar aqui!

Como não embarangar nos States??!

olá meninas lindas (já tô perdendo a criatividade pra começar os pots),

e aí? Como vocês estão?

Bom, como todo mundo aqui sabe, minha vida agora gira em torno dessa bendita viagem, que não faço mais idéia de quando será. Tá um drama por causa desse aceite que não chega nunca. Eu sou cheia das urucubacas, já contei isso pra vocês, né?! Enfim…

Mas enquanto não sai, vou levando minha vidinha, porque a essa altura do campeonato só me resta esperar (saco!). Mas, no que eu posso ir adiantando, eu adianto.

Por exemplo, essa semana eu pensei numa coisa de muita importância (ou não) para nós pessoas carregadoras dos cromossomos XX: como vou me virar com unha, depilação, cabelo e todas essas coisa que eu daria tudo pra não ter que me preocupar como fazem os meninos (juro que quero vir homem na próxima vida)??

Segundo a minha pesquisa, lá para os lados do Tio Obama, tudo ligado a beleza e vaidade é caro. Principalmente para nós que teremos que nos sustentar com salário de Au Poor. Sooo, nós teremos que nos virar nos trinta para não fazer feio, porque eu que não vou trabalhar que nem cão para deixar todo meu rico dinheirinho num salão no final do mês  (que alias é o segundo lugar que mais odeio ir, o primeiro é academia).

Pensando nisso, eu resolvi já me antecipar e pensar numa resolução para essas questões.

Eis o que irei fazer:

1- quanto a depilação: tenho um aparelho da Philips que funciona como pinça elétrica. Ele é ótima, tira da raiz, e já nem sinto mais a dor (sou muito macho!!). Então, ele vai comigo, poderei cuidar da perna e axila. Agora a virilha, aqui no Brasil, eu faço com cera quente no salão. Láaaa, eu vou comprar cera na farmácia (aquela que esquenta no microondas) e terei que fazer eu mesma. Não vai ter jeito, terei que dizer adeus ao “Brazilian wax” e fazer o famoso “contorno do biquini”.

solução número 1

2- unha: farei eu mesma, ou seja, será praticamente uma carnificina 😛 Mas, para ir me acostumando, já estou praticando fazer em casa (e aproveitando para economizar). Quanto mais você vai fazendo, mais pratica vai pegando. E tenho que aprender fazer cada vez mais rápido, porque o pouco tempo que me sobrar não quero gastar com isso, né?!! Meu problema está na unha do pé, que é super hiper mega escrotizada, digo, encravada. Aí que o bicho pega, porque vou precisar de podólogo lá, não vai ter jeito. 😦

e olha que nem tirei bife o/

3- cabelo: a solução desse é a mais fácil! vou largar de mão. Juro!! Vou ficar mega hipponga. Antes de ir viajar, vou cortar o cabelo bem curto pra não ter que passar perto de um salão em quanto estiver lá, e farei a escova inteligente (porque meu cabelo é todo trabalhado no pixaim, minha gente) também. A escova no meu cabelo até que dura bastante. No momento, por exemplo, está já quase sem escova, os cachos ficam bem largos (dá até pra domar) e conforme o tempo for passando vou ter que assumir meu pé na África, não vai ter jeito. Para mais ou menos contornar a situação, tô pensando em levar um pouco do produto pra lá (mas eu não tenho muita habilidade pra essas coisas), então no momento é só uma hipótese.

vou ficar assim 😛

Eu já nem sou tipo, a pessoa mais vaidosa do mundo (relaxada!). E creio que estando lá, com tantas coisas pra fazer, gente pra conhecer, lugares pra visitar, essas serão as últimas coisas que vou querer me preocupar. Não quero que grande parte do meu tempo e dinheiro seja gasto com isso. Então, farei o que der para fazer. Se der, ótimo!! Se não der, fazer o que, né??!! É a vida 🙂

 …  beijo pra quem fica!!

Ps Fotos créditos:  só peguei o endereço dessa aqui. Perdi as outras. So sorry, para os autores das imagens. Não se repetirá 😉

Ps2 a foto da mão é minha!!! repara não, que ainda estou pegando o jeito da coisa (da unha e da foto :P)

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 38 outros seguidores