A nova rotina (a.k.a #VDM )

Ahh que preguiça eterna de escrever sobre como é a nova rotina. Falar de trabalho dá até um desanimo…

Mas vamos lá! Como é a minha mais nova rotina?

Quase nada mudou e eu continuo fazendo a mesma coisa que fazia antigamente, só que agora com um kid só, de 5 anos. Então, se antes eu ficava correndo pra cima e pra baixo pra dar conta de 3 demônias, agora eu posso fazer tudo com mais calma e menos estresse.

Meu horário de trabalho agora é as 7:00 horas da manhã. Eu coloco o despertador pra despertar (ãh?) as 6:45 e fico de preguiça até as 6:50. Levanto, e aqui mudou um pouco porque se antes eu mudava de roupa, agora eu só coloco uma bota de neve e saiu de pijama mesmo. Jogo uma água na cara, escovo dentes e PUFT tô pronta pra trabalhar. Bem no estilo Marinete de ser.

E aí colega? Tudo bem?

O quarto do moleque é do lado do meu. Vou lá, acendo a luz e deixo a tv ligada pra ele ir despertando (amo essa casa que tem tv pra tudo quanto é lado facilitando ao máximo o trabalho da au pair) e vou lá em baixo na cozinha, deixo a merendeira do moleque (essa palavra ainda existe?) na mochila ( que eu preparo no dia anterior) e subo com o achocolatado dele.

Como toda boa criança americana ele faz um pouco de manha pela manhã. Um saco isso, não sei que tanto essas crianças choram. Mas em comparação com as demônias é bem pouco e aturável. Aì troco a roupa dele, coloco ele pra escovar os dentes e pentear o cabelo e essas coisas. A gente desce e umas 7:20 estamos saindo pra eu dirigir ele pra escola.

Quando eu volto é o meu intervalo. Eu volto a trabalhar as 2:25 quando eu tenho que buscar o moleque na escola.

No intervalo as vezes eu trabalho, quando é dia de limpar banheiro (ô delicia de vida essa sô!) ou aspirar o quarto do menino. Aqui não tem cleaner, então eu cuido da limpeza e arrumação do menino. Sendo que normalmente eu já deixo tudo arrumado antes de sair com ele pra escola. Só quando tem que aspirar e trocar lençol (coisa mais chata) que faço isso no intervalo (agora que tô mais descolada já vou fazendo quando tô com moleque e deixar o intervalo só pra mim).

Antigamente eu fazia um monte de coisas no intervalo, como lavar a louça, ou a laundry do menino. Agora faço tudo quando ele tá em casa né? Vamos deixar o break pra eu curtir uma folga um pouco.

Quando eu busco o kido da escola, eu as vezes levo ele pra biblioteca pública daqui. Ai ele faz uns exercício de leitura, ou brinca um pouco ou a gente fica no computador brincando nuns joguinhos chatos mas que ele super se amarra.

Ás terças-feira tem uma espécie de aula de leitura, aí depois de ficar na biblioteca, eu levo ele lá e fico meia hora de bobeira esperando ele na aula. Aí que delicia. Adoro que o tempo passa mais rápido.

brincando na cama elástica aqui de casa com o moleque e seu playdate (quem olha assim até acredita que vida de au pair é mega divertida, nem é, mas até que esse dia foi =p)

Antes ele tinha natação as 5 feira. também, adoro! Ajuda a passar o tempo mais rápido se você não precisa ficar junto com a criança. Mas ele andou muito doente e aí fofa cortou a natação.

No mais é isso, a gente volta. Ligo o Power Ranger dele. Ele fica lá assitindo, brincando de lutar forever alone. Eu dou alguma coisa pra ele comer. Antes eu brincava com ele, mas na boa, eu não tenho saco com criança e ficar brincando de luta, de boneca de qualquer coisa me enche a paciência e eu parei. Só fico e, cima pra garantir que ele esteja safe.

Quando fofo tá em casa as vezes ele sobe e fica com o pai. E eu vou adiantando alguma coisa da casa, como varrer as migalhas que a criatura deixou cair toda no chão ou ir lavando a louça.

Ou quando realmente ele não sai do quarto do pai eu vou para o meu e fico no computador e olho o movimento. Se ele sai do quarto do pai eu saio junto se ele vai ficando por lá eu vou ficando no meu.

Minhas obrigações aqui são aquelas que todas já conhecem: laundry do menino (1 vez por semana), deixar as coisas dele arrumadas e limpas. Deixar cozinha limpa depois de dar lanche pra ele. Gente, ele deixa farelo pra tudo quanto é lugar.

As 7:00 boto ele no banho. E fico vigiando se ele tá fazendo tudo certo.

Aí ele come, as vezes, as vezes não. E já é hora dele ir para cama. Eu deixo ele brincar por uns minutinhos e aí ele vai pra cama. Eu não preciso mais ficar com ele. De vez em quando ele fica vindo no meu quarto eu mando ele voltar.

Eu fico off óbvio quando fofa chega, o que é sempre uma surpresa. As vezes 8, as vezes 9, as vezes lá pras 10. Mas essa hora eu já tô na cama as vezes até dormindo.

Eu não cozinho aqui e nem tenho schedule. Eu tenho as coisas que tenho que fazer mas ela me deixa livre pra fazer quando eu achar que tem que fazer.Então eu que decido o dia de trocar lençol, a hora dele tomar banho, a hora dele comer. Eu que decido quando levar ele na biblioteca e tal.

Inclusive passei a dar pitacos na educação dele, já que ele precisva ganhar peso, não ganhava tinha 2 anos. Depois que chegeuei (vai fazer 3 meses, já!) ele foi dando uma engordada. Fofaiada ficou toda feliz com minha eficiência,então eu fiquei com carta branca na educação dele.

Só quando tem alguma coisa que ela me pede pra fazer. Sei lá, tipo, se o lixo tá muito cheio aí ela vai pedi pra levar o lixo pra fora.

Durante as horas que fico com ele eu já preparo o lanche do dia seguinte e enquanto ele toma banho eu vou passando a camisa do dia seguinte também.

Evento da escola chamado de "diversão em família" e chuta quem foi? Só nessas horas que au pair vira família

Ah que mais? É isso basicamente. Nem mudou muito, mas ele é bem mais tranquilo e não me deixa louca. O que eu não suporto é isso da fofa nunca ter hora pra chegar. Daí eu nunca sei quando vou ficar off.

E as vezes eu tenho que comprar umas paradas pra ele, tipo leite ou pão pra ele levar pra escola (quando acaba) aí eu levo ele comigo. Fazer compras com criança do lado é uó, mas melhor que fazer no meu intervalo, né?

A coisa boa é que ele não grita, é educado e me ouve. e se não ouvir tem time out. E mesmo com fofo em casa (o que te deixa mais confortável) eu ainda tenho o “poder” sobre ele o que facilita muito minha vida.

É isso. EU acho que é um rotina tranquila, pra não dizer monótona sabe? O que se espera de uma au pair mesmo. Eu trabalho as 45 horas por semana. Mas assim, não tenho grandes estresses. Só não dá pra negar que é uma vidinha de merda essa não é não? 😛

Bem feito pra mim. Quem mandou querer ser au pair? 😛

É isso galera,

beijos pra quem fica!!

Ps.: nesse dia da noite em família eu esqueci o Ipod em casa, cara que tédio ter que ficar vendo a pirralhada correr pra cima e pra baixo e mega deslocada lá no meio dos pais.

Ps2.: eu já tinha falado da outra rotina também bem mais pesada na outra família aqui!

Minha Nada Mole Vida

AVISO: post grande. Pegue seu snack e sente numa posição confortável porque senta que lá vem a história.

Chegou a hora de falar do assunto mais esperado e mais pedido pelo leitores desse humilde blog (por 3 pessoas), a rotina na vida de uma Au Pair.

Fiquei enrolando um pouco porque no verão a rotina muda muito, é uma loucura. As famílias viajam, as crianças tem camp e seu schedule fica louco. o segundo motivo é que dá preguiça mesmo 😛

Quando eu sento aqui quero falar de passeio, coisas legais, ou reflexão que seja. Falar do trabalho em si até deprime. Tô aqui olhando para o meu schedule e só de olhar me dá preguiça.

A rotina de uma Au Pair pode variar muito, vai depender da idade das kids, o numero de pirralhos, suas atividades e por aí vai. Mas tenho pra mim que não importa muito sua família, nosso trabalho sempre se divide em duas categorias: o cansativo ou sacal. Fora isso, pode vir adicionado o fator estresse também.

As minhas crianças não são tranquilas e educadinhas não. São bem mimadas e desobediente. Não respeitam os país e gritam para tudo. Não sabem levar um não e acham que o mindo gira em torno dos seus próprios umbigos. Então vai vendo que delícia minha rotina é… muito estresse de brinde.

Vamos lá:

Eu acordo todo dia 6:40. Tenho cinco minutos pra trocar de roupa, escovar o dente e jogar uma água no rosto.

6:45 eu acordo a mais velha. Desço e vou fazer o café da manhã dela e o meu também de quebra. Normalmente é um pão com alguma coisa (cream cheese, geléia, manteiga de amendoim) e suco de laranja.

Ela desce pronta e fica lá vendo televisão. Ela também deveria arrumar a cama dela, mas né, não faz. E pra não estressar eu vou lá e faço. Dai peço educadamente para ela colocar as roupas sujas no cesto e a louça na dishwasher, mas normamente isso é ignorado. Então vou lá e coloco também (um VÊ se eu mereço? Acrobático!).

7:20 eu levo ela na esquina aqui da casa e fico lá esperando o tal do ônibus aparecer. Ele sempre chega por volta das 7:25 por aí. Ufa, uma a menos.

Dai volto pra casa e 7:30 é hora de acordar as fofinhas (no sentindo mais sarcástico da palavra). Acordo elas, visto, penteio o cabelo quando deixam, quando não deixam ficam descabeladas mesmo. Nesse meio tempo, as vezes elas estão resmungando, ou fazendo birra, ou esgoelando, ou se trancando no quarto, eu já vou adiantando e fazendo as camas delas e arrumando o quarto. E coloco algum cereal com leite pra elas.

As vezes elas falam que coloquei o cereal errado, que a roupa que escolhi não era a certa. As vezes elas querem comer chiclete as 8 horas da manhã. Enfim, o elemento estresse sempre muito presente.

8:35 é a hora que desço com elas para o ponto de ônibus. Elas tem 4 anos e meio e começaram o Kindergarten nesse mês. Estão todas animadas. Ficam lá pulando quando avistam o School Bus. Sempre checo o tempo pra ver se vão precisar de casaco ou capa de chuva pra deixar na mochila. E também coloco as lunchs boxes feitas por mim no dia anterior nas mochilas.

8:45 a hora mais maravilhosa do dia, elas entram no ônibus e aí estou Off.

Nesse tempo vou cuidar da minha vida. As vezes (uma vez só fiz isso) vou caminhar, as vezes ir pra casa de alguém tomar um café, ou na starbucks, ou na Target, ou sei lá, fazer unha, lavar meu banheiro, fazer minha laundry ou atualizar o blog. O negócio é inventar atividade, ficar sozinha em casa fazendo nada é bem chato.

2:00 volto a trabalhar. Dai tenho que arrumar os quartos das meninas (que eu sempre adianto arrumando de manhã) e aspirar os quartos e o playroom (que não é playroom porcaria nenhuma, é uma sala de estar disfarçada, vai vendo aí de novo…). E arrumar a mesa pro jantar quando o jantar for em casa.

2:40 Vou buscar a mais velha no ponto de ônibus.  Já desço de carro porque de lá dirigo ela para o escritório da mãe dela, já vou também com snack pronto e alguma bebida.  Normalmente a mais velha não fica em casa comigo, de lá a mãe leva ela na natação ou então deixa ela lá fazendo o trabalho de casa, porque esse é o único jeito dela fazer o trabalho dela. Fica uns15 min de distância.

Dai volto correndo, e tenho 20 min até voltar para o ponto de ônibus e buscar as diabinhas fofinhas. Aqui também vai variar muito os dias. Por exemplo, terça feira elas tem natação, dai já desço com carro, coloco sempre snack pra elas, e levo elas direto no club. Quinta-feira é dia de ginástica, dai desço já com carro e snacks preparados para irmos pára ginásticas.

Na ginástica. Moço, posso me jogar aí também?

Se não tem atividade a gente vai pra casa. Dou snack e enquanto elas comem, eu estou limpando as três lancheiras e preparando o “almoço” do dia seguinte”.Normalmente fica assim: um sanduiche (pode ser de geléia com peanutt better, ou de salami ou de peito de peru com mostarda), uma fruta, um snack, um chesee steak, pras menores sempre são duas bebidas, um suco e um leite, ou então yogurt. As vezes já está tudo pronto e elas inventam de mexer em tudo que eu arrumei. Agora que elas estão indo de fato para uma escola elas se acham com esses lancheiras.

Noclube esperando a aula de natação das fofinhas. Agora que o verão acabou elas nadam em outro clube fechado.

Por mais que elas odeiam eu sempre tenho que interferir porque se eu deixar, elas vão enfiar um saco inteiro daquelas mini cenouras que tem por aqui, sabe qualé?! Mas elas que tem que dar pitaco com tudo, não aguento com esses americanos que deixam todo o poder da escolha para uma criança de 4 anos. Então sempre (quando eu deixo) elas que escolhem que sanduiche eu devo fazer.

Almoço das fofinhas

Sempre tem o drama da hora do banho. Hora do banho é sempre from hell!! Nesse meio tempo, já vou colocando as roupas na maquina. Aqui se suja muita roupa porque as crianças trocam de toalha e roupa de dormir todo dia. Então todo dia eu faço laundry.

Eu ainda acho que isso não é almoço nem aqui nem na China mas vai lá

Aí já vou adiantando, quando vejo que a maquina de lavar parou vou lá e jogo tudo na maquina de secar. Ou vou dobrando o que já está seco pra não deixar pra fazer depois.

Quando elas já estão tomada banho, elas ficam no playroom brincando ou então assistindo televisão eu fico na cozinha fazendo janta. Quando a mãe chega em tempo (com a mais velha) ela me ajuda na cozinha com a janta e nós jantamos todos juntos eu, as pirralhadas todas e a fofa. Por volta das 6:30. Fofo só chega em casa bem mais tarde e eu raramente vejo ele. Então ele nunca janta conosco

Quando elas não chegam a tempo, eu faço a janta toda (que quando sou só eu fazendo nunca é tão bem elaborado quanto da fofa) e já coloco todo mundo pra comer. Claro que quando estou só, nunca dá tempo de eu comer direito sentadinha. É sempre em pé, fazendo algo, impedindo que uma mate a outra e essas coisas.

Depois da janta, vem a parte mais delicia do dia. Limpar a cozinha toda. Todo dia eu limpo a cozinha. Eu limpo o fogão, varro o chão e depois passo o mop (já falei sobre eles nesse post aqui!), limpo toda a mesa, guardo tudo no lugar e as cadeiras das menores que por nunca usarem a bendita colher fazem sempre uma sujeira federal para depois eu limpar.

Eu normalmente termino tudo as 8 horas. As vezes passa um pouquinho, vai até 8;30, as vezes vou até 7:40, depende.

Essa última atividade, já estou até vendo povo nos comentários. Não é trabalho de Au Pair. Pois é, vai vendo aí… Só que quando a fofa está aqui ela fica com as crianças. Vai brincar com elas, ou ler livro (as crianças sempre tem que ler livro antes de dormir), enfim, como ela passa o dia trabalhando esse é o único momento dela com as crianças.

Daí eu fico lá esfregando o chão. Mas querem saber? Eu nem me incomodo. Como diria a Débora, chão não faz pirraça, nem manha. Quando eu termino a cozinha eu estou done! Então um beijo no chão da cozinha que não tem estresse nenhum 😛

A única coisa chata é quando ela não está em casa e eu tenho que fazer tudo mesmo assim. Aí é se vira nos trinta, ficar com as três e ainda limpar cozinha. Quando eu falo que pra ser Au Pair tem que ser caveira!!

Eu ainda sou responsável por toda parte estrutural das crianças. Então tem dias que aspiro os quartos delas, e o playroom . Arrumo os vinte mil sapatos, arrumo a bagunça que a mais velha deixa (que só jesus na causa), arrumo gavetas, closet, porcalhada que elas chamam de brinquedos, também troco a roupa de cama, e coloco os lençóis es covers na maquina também. Sou responsável por ver os recadinhos da escola dos professores. Da lista de supermercado, o que está faltando o o que vai acabar. E claro, o famoso, esvaziar a dishwahser. E eu tenho que tirar de todo mundo. Mas isso é defoe da nossa posição,  quase toda au pair fica responsável pela dishwasher (ou da cozinha inteira, com no meu caso)

Sempre tem umas atividades aqui alí que não deveriam está, por exemplo, tem uma entrada aqui, do porão que ficam os sapatos das fofinhas. Eu tenho que arrumar esses sapatos, até aí tudo bem. Mas também tenho que passar o sweper no chão todo (pô, uso comum). Vai vendo…

A dica que dou pra vocês é, pergunta se na casa que vão ficar tem cleaner. Porque aí, muito desses trabalhos que eu faço vocês não vão precisar fazer, porque a cleaner já vai ser responsável por isso. Aqui não tem, então perdi playboy.

A rotina não é fácil, além da parte estrutural, limpeza, as crianças não dão tréguas. Elas berram, fazem escândalo no carro. E eu ainda estou tentando introduzir nelas as palavrinhas mágicas: por favor e obrigado.

Obra prima feita por nos: uma torre de legos

É um saco ficar lembrando o tempo todo pra esse povo que sou uma Au Pair e não empregada. Mas fazer o que, a mais velha é caso perdido mas ainda tenho fé numa salvação de alma das mais novinhas.

Ficou enorme o post, né? Mas queria que fosse o mais detalhado possível. Gente, isso é só o resumo do resumo. Ontem, por exemplo, trabalhei até as 9:30 e não dava tempo de fazer janta então fui com as crianças comer pizza.

Outra coisa, eu raralemten coloco elas pra dormir, isso é tarefa da mãe. Como falei, terminei da cozinha fico off. Só quando ela chega bem tarde que tenho que colocar. Não tenho trabalho porque elas já estão bem cansadas. E sem os pais aqui elas ficam mais tranquilas menos alvoroçadas. Eu comecei a preparação lá em baixo ligando a televisão para elas pararem de brincar e ficam distraidas na televisão. Dai subo com elas e coloco pra escovar dente. Depois vamos para o quarto e leio um livro que elas escolhem. Dai bato um papo com elas. Elas querem que eu fique na cama deitada com elas, com sou uma só, fica difícil dividir (o foda de gêmeos é isso), então fico revesando. DAi fico fazendo um carinho atpe elas pegarem no sono.

Já amais velha faz tudo só, então ela toma o banho dela quando dá na telha e vai dormir quando bem achar e eu nem me importo. Acho que a mãe não liga porque el nunca me falou nada e sabe que a filha tem maior gêneo difícil

Olha aí eu de "Meu Amor" esperando a aula de natação acabar

Então é isso gente! Estejam preparadas. Mas assim, a minha rotina é pesada mesmo, mas tem umas meninas que não são tão puxadas com a minha. Outras tem rotina puxada e família maluca. Tem família e rotina pra tudo quanto é gosto. Eu e minha sorte grande nessa vida, fazer o que?!

Se eu for lembrando de mais coisa eu faço a parte 2 desse post. Por enquanto acho que isso é o suficiente.

Beijo pra quem fica!!

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 40 outros seguidores