T.V. Au Pair em: Dirigindo na neve

Não tem nada demais. Só redobrar os cuidados, não vai sair metendo um 50 M/h, né gente? É como dirigir numa tempestade normal, todo cuidado é pouco.

Black Ice: é aqui que mora o perigo maior. Isso acontece quando a estrada congela só que você não consegue ver que o asfalto está com uma camada de gelo, e quando você passa adivinha? O carro derrapa.

Se isso acontecer, muita calma nessa hora. E por mais que te bata aquela vontade louca de pisar no freio como se não houvesse amanhã NÃO PISE NO FREIO porque você só vai piorar a situação.

Se você sentir que entrou num black ice e perdeu o controle do carro espera até ele sair sozinho (mão no volante tá povo)e você vai pegar o controle de volta, não pisa no freio por mais que seus instintos te digam pra pisar.

Isso foi um americano que me ensinou. Ele tava dirigindo e o carro fooooi embora (com nós dentro :P) e eu né, já morrendo (se fosse comigo dirigindo tinha tido um filho), ai ele explicou que isso pode acontecer e que caso aconteça NÃO PISE NO FREIO (tô só enfatizando).

Alguns outros fatores podem contribuir para isso, por exemplo o carro dele era baixo (excelente pra atolar na neve) e não era 4×4. O meu é grandão e por ser 4×4 ele parece que adere melhor no chão, sei lá, mas não fica tão assustador.

A outra coisa, é que dependendo da situação você vai ter que mudar a marcha. Ao invés de D, você terá que a usar a D1 se caso ter que subir uma ladeira mais ingrime e coberta de neve. Para os carros automáticos. Se o seu for de marcha normal (se f*deu, brincadeira :P), aí é só usar uma marcha de força, a 1ª ou a 2ª.

No mais é isso.

E como prometido, tai o vídeo comigo limpando carro e dirigindo depois. viu? e nem causei nenhum acidente 😀

Antes eu preciso fazer umas considerações sobre esse vídeo: a introdução já começa tida cagada porque eu não vi que saiu um “introduz o texto aqui” que só percebi depois de ter upado para o vimeo. Tá bom que eu ia fazer tudo de novo por causa desse pequeno detalhe 😛 (aham Cláudia…)

Palmas para mim!!

E beijos pra quem fica!

Tudo (ou quase) sobre as Leis de Trânsitos

E lá vamos nós para mais um post informativo, como prometi vou falar das leis de trânsito dos EUA. Preparem-se galera para todos ZZzzzzzzzzz

Brincadeirinha gente, vou tentar fazer um post não tão chatão assim, viu?! Esses informativos são boring mais super necessários.

Já contei a delícia que é na vida de uma pessoa dirigir um carro automático, pois é, agora vamos as regras!

Quando você vir essa plaquinha aí debaixo escrito YELD, significa, dê a preferência. Aí já sabe, você dá aquela paradinha marota pra vê se vem carro na outra direção. Se vier, ele tem a vez e você espera ele passar.

Os sinais de trânsito ficam todos pendurados, uma confusão. Na verdade, as vezes eu não sei nem qual o sinal que eu deveria me ater. Por causa disso, acho até que passei um vermelho sem querer (tá vendo a enrolada aqui, né?!).

Presta atenção nisso pra ninguém levar buzinada: os dois sinais opostos abrem juntos, tipo um de um lado e outro de outro. E como faz se você quiser virar a esquerda, por exemplo?! Daí você vai até o meio da pista, empata todos os carros que querem seguir reto e estão atrás de você e se f*de esperando ter uma brecha pra você virar porque os carros que saem reto (do lado oposto) é que tem a preferência. Sim, é a coisa mais mal feita do mundo!! Você fica lá, debaixo do sinal verde esperando pra virar a esquerda.

E estão vendo essas faixas no chão?! Pois é tem que obedecer certinho, senão pode até causar um acidente. As faixas sempre indicam que direção seguir. Se estiver escrito ‘only’ com uma seta pra esquerda, significa somente os carros que vão virar a esquerda podem ficar naquela faixa. As vezes tem uma plaquinha pendurada junto com o sinal pra indicar em que direção você pode seguir naquela faixa específica.

Pra terminar com essa budega de sinais, a coisa mais estranha do mundo, você pode virar a direita quando o sinal estiver vermelho se não houver nenhum carro vindo ou se não tiver uma placa avisando que não pode virar. Se não tiver placa avisando que não pode virar, então você pode virar feliz (esse parágrafo ficou confuso ou foi impressão minha?!).

Agora vamos falar dos School Bus. Eles estão em todos os lugares. Primeira vez que vi um fiquei toda boba pensando “é igual nos filmes’. Depois você vê essa coisa amarela atrapalhando seu caminho meio que enche o saco. O que acontece é que sempre que um School Bus pára, nós também paramos. Não importa a direção, você sempre vai parar quando uma dessas caixas de fósforos amarelinhas parar.

Estão vendo essa plaquinha de Stop no lado dele? Então, essa coisa fica pra fora quando o ônibus pára avisando a todos os carros de todas as direção para pararem. Esses ônibus também são proibidos de passar no sinal vermelho pra virar a direita. Podem imaginar o saquinho que é ir dirigindo atrás de um desses?! Pois é, espere nunca estar atrasado e ficar parado atrás de um School Bus.

Plaquinha de Stop: tem que parar por completo ou você pode levar uma multa. Não precisa fazer igual a mim que parava totalmente num lugar quando via a placa acahava que tinha que parar certinho na frente dela mas ficava difícil de ver a estrada. Você pode dar uma paradinha e para por completo num lugar que você tenha visibilidade para ver os carros pela estrada. O que não pode é sair ignorando a placa ou dar aquela paradinha de brasileiro sabe, qualé?! Vai devagar mas nem chega a parar. Confesso que é duro no começo, eu mesma já dei umas ignoradas assim sem querer.

De vez em quando não tem placa nenhum, só uma faixa de pedestre no chão. Se algum candago resolver pisar por ali, você também pára. Diferente do Brasil, o pedestre sempre tem prioridade. Inclusive aqui aonde moro é só estrada e tudo sem calçada, quando tem algum sem noção fazendo cooper pela estrada e tem carro vindo do lado oposto eu tenho que parar ou ir muito devagar para dar mais espaço e garantir a segurança do pedestre.

É engraçado, porque no Brasil o motorista é que tem o poder e foda-se o pedestre. Primeira vez que vi isso aqui achei de uma frescura mas agora já estou me acostumando com isso.

o parquímetro

O parquimetro: não é nenhuma coisa do outro mundo. Basta colocar nesse buraco aí moedas de 25 cents. Pra cada 25 cents, vale meia hora. Quando você coloca a moeda, já aparece o tanto de hora disponível que você tem.

Se você vir uma placa escrita “permit parking” não estacione lá. Essas vagas são das pessoas exclusivas que pagão por mês para deixar o carro lá. na estação de trem tem muito, da galera deixar o carro lá e ir pra city trabalhar. Se você colocar seu carritcho lá, você pode tomar uma multa.

coisa linda da mamãe 🙂

E pra terminar, para os curiosos de plantão, esse aí é o meu possante. Já adorei meu carro desde do primeiro dia que vi. Ele é todo imundo por dentro das besteiras que as kids comem mas eu adoro ele mesmo assim. É meu maior companheiro, sem ele não posso fazer nada aqui (aí que drama!).

Por hoje é so galera, bom final de semana 😀

E beijo pra quem fica!!

Behind the Wheel

Olá pessoas!!

Hoje vou falar um pouco de direção, como são as regras de trânsito aqui e até como estou me saindo. Lembrei de fazer esse post porque todo mundo que chega aqui (inclusive quem vos escreve) já levou uma buzinada por ficar parado no sinal vermelho quando se podia perfeitamente virar a direita. Confuso, né?! Eu sei, por isso que vou esclarecer tudo pra vocês.

Também ontem não foi meu dia como motorista, fiz umas balizas horríveis, fiquei até com vergonha de mim mesma, toda vez que saía pra ver a situação do carro eu pensava, se eu fosse um policial eu dava multa nesse carro porque o motorista só pode estar bêbado, de tão torto que o bicho estava. Mas estava dentro do espaço, então tá bom, né?!

Enquanto todas as inseguranças das meninas voltam-se para o Inglês o meu era sempre na direção. Eu tirei a carteira de motorista para fazer o programa  e não tinha tanta experiência assim Behind the Wheels (expressão muito usada aqui que significa atrás das rodas, tipo, dirigir :D). Me dava uma pontada no estômago só de pensar em ter que dirigir num lugar tão diferente.

Nunca me achei a pior motorista também, mas no Rio o trânsito é caótico, os cariocas são extremamente mal educados e ninguém nunca respeita as leis. Aí já viu né?! É terra de Malboro. Outra coisa que pegava é que eu só dirigia nos finais de semanas e sempre com algum tipo de co-piloto, o que é péssimo. Você se sente insegura, porque a pessoa sempre acha que o jeito dela de dirigir é o certo.

O melhor jeito de ter confiança pra dirigir é encarar você mesmo sozinha e vai. Você vai fazer algumas merdas mas tem gente com 20 anos de carteira e também faz merda. Então encara!!

Então vim pra cá com esse sentimento de será que dou conta de dirigir? E no meu primeiro dia (primeirão mesmo, aquele que você encontra sua família) meu host já me colocou pra dirigir. Olha,  se o carro não fosse automático eu acho que eu teria deixado ele morrer porque eu fiquei tão nervosa que meu pé tremia tanto.

Não fiz muita coisa, só segui uma ruazinha, mas né, tava cansadona e já era de noite, e minha rua não tem poste (porque eles acham que a luz dos potes tiram a privacidade dos moradores… um aff gigante para esse povo). Mas beleza fui,e não causei nenhum acidente 😛

Depois disso continuei tendo aulas com o meu Host (ó que delícia!!… NOT) mas também com um instrutor que foi me explicando as leis de trânsito daqui, e me apresentando as cidades e os lugares e os caminhos. Foi ótimo!

Primeiro de tudo: carro automático é molezinha. Já brincaram de cart? Então é como correr de cart. Você só tem que acelerar e frear. Preciso dizer que não quero mais outra vida?! Inclusive já peguei uns vícios por causa  disso, exemplo: como minha perna esquerda ficou super sem função, ela fica lá jogadona, as vezes ela fica até cruzada de tão relaxada que a bicha fica.

Outra coisa, a mão direita também perdeu sua função ( a de passar marcha) então muitas vezes eu fico cutucando a unha com a boca enquanto eu dirijo (um ECA bem grande pra mim) ou ela fica apoiada num treco que tem aonde seria pra passar a marcha. Alias, tenho certeza que vou esquecer de passar a marcha quando tiver que dirigir um carro manual de novo. O carro vai ficar lá berrando em primeira marcha eu nem aí pra ele 😛

Agora, a coisa ruim que eu acho do carro automático é que as vezes tenho a impressão que ele está na marcha errada. Normalmente isso acontece quando tô fazendo ladeira, tipo o motor fica lá gritando e eu sempre brinco com as meninas falando, gente muda a marcha! Quando isso acontece (e super me incomoda ver o ponteiro do conta-giro ficar que nem um louco em 3 Rpm) eu acelero um pouco mais, o carro da um tranco, como se estivesse mudando mesmo de marcha. Aí vai!

As vezes eu acho que o carro automático estica muito a marcha antes de mudar. você arranca e ele não faz menção de trocar, que nervoso que dá! Eu tenho a impressão que gasta mais gasolina com isso. Olha só que fudida eu mendigando na gasolina, mas é porque no Estado que eu moro a taxa é mais cara.

Chega de enrolação aí vai: Tudo que vocês precisam saber sobre como dirigir o carro automático (fácil fácil!!)

a marcha e aonde deve posicionar: P, R e D4

P de parking. Toda vez que você parar o carro (tipo estacionar) você deixa em P. E nem precisa levantar o freio de mão, o carro fica lá parado todo bonitão. Eu particulamente levanto o freio de mão por puro hábito.

R é de reverse. É a nossa ré, quando você for dar ré, deixa em R.

D4 é pra sair com carro. Deixa ele lá e pronto, você não precisa mais tocar na marcha.

E os outros? Não faço a menor idéia. Sei lá pra que que serve. Eu nunca tentei, e ninguém me contou e nunca tive curiosidade de saber. Como eu não sou aficionada por carro, eu só quero saber como faz pra andar com ele mesmo e tá muito bom. Se alguém souber me avisa 😛

Ah! E antes de mudar a marcha você tem que pisar no freio, se não ela não vai. Fica stuck. Sempre que você for trocar de marcha o carro tem que está totalmente parado, nunca em movimento. E no painel sempre marca em que marcha você tá, ali perto da onde marca a gasolina, do lado direito.

Eu não tava nem um pouco acostumada com carro potente. eu aprendi a dirigir num gol bolinha, 1.0 e à gás. Tem noção da fudideza? Toda vez que tinha arrancar o carro eu tinha que pisar fundo. Isso me deixou um vício de sempre pisar forte pra arrancar. Aqui tive que aprender a ser mais gentle com o pedal.

Outra coisa, eu achava muito estranho ficar as vezes sem encostar em pedal nenhum, acabava pisando no freio porque achava que meus pés deviam fazer alguma coisa, e não ficarem lá paradões. Um dia meu host chegou e disse que eu usava muito freio, pra eu usar menos, que era normal eu ficar as vezes sem frear e acelerar por muito tempo.

Agora já me acostumei com isso, já conheço as curvas e os buracos, já sei até aonde acelerar, aonde o carro vai embalar e as quais são as curvas mais fechadas. O único efeito colateral de frear menos é que as vezes me distraio e quando eu fui ver já passei do limite de velocidade. Depois de aprender a dirigir sem frear o tempo todo eu comecei a ultrapassar o limite de velocidade mais facilmente.

Vocês vão ver que a coisa mais fácil do mundo aqui é não estar no limite de velocidade porque ele muda a cada esquina. Mas tudo bem se tiver umas 5 – 1o milhas a mais do speed limit, acho que não tem problema. Só evita fazer isso perto de escola aonde tem mais fiscalização.

Dando a ré: pois é, no Brasil você nunca pode, em hipótese alguma tirar as mãos do volante, até pra dar ré. Então a gente tinha que aprender a se basear sempre pelos retrovisores. Aqui não, pra fazer ré você vira todo o corpo pra trás e apoia uma mão no banco do carona, e a outra no volante (é claro). faça esse malabarismo de cinto de segurança ainda por cima. Juro que da primeira vez fiquei com receio de meu pé não alcançar o pedal (sou pequena minha gente).

Porque aqui eles são acostumados a nunca confiarem no retrovisor. Todo espelho no carro vem escrito algo como: lembre-se que pelo espelho um objeto pode estar mais longe do que parece. Beleza, também já me acostumei com isso. Alias, tô tão impressionada com a minha capacidade de adaptação. Eu sou mais adaptável do que imaginava ser 😀 (só uma observação)

Aqui se vê a velocidade em Milhas por hora e não em Km/h. Tranquilo também, não precisa surtar por causa disso. Em vez de você andar a 60 Km/h você vai estar aproximadamente a 40 Milhar/h. Fica tranquilo que isso não vai fazer nenhuma revolução na sua vida 😛

E pra finalizar: os policiais ficam escondidos em esquinas ou arbustos, a gente nunca sabe, mas sempre é bom imaginar um bom lugar pra eles estarem. Uma vez vi um policial entrando num posto 24h e qual não foi minha alegria ver ele saindo com uma rosquinha. Só faltou o óculos aviator pra ficar mais clichê.

ATENÇÃO: Se uma viatura estiver atrás de você e acender a sirene, você tem que encostar o carro e ligar as luzes. Já saca logo os documentos. Como a Au Pair aqui é cagada de urubu, é claro que já fui parada por policial. Calma também que não foi nada demais. Tava no carro de uma amiga que está de escapamento furado e um dos faróis queimado (esse carro foi carinhosamente apelidado por nós de subúrbio) e virando uma esquina apareceu um policial que ligou logo a sirene.

Ele tinha parado o carro pelos escapamento e o farol. Acho que ele devia estar dando em cima da motorista porque ele ficou hooooras com a  gente com aquela lanterna virada bem na nossa fuça. Foi tranquilo, ele liberou depois de uma resenha, deve ter ficado com pena quando dissemos que éramos Au Pairs 😛

Bom, seguindo essas dicas o resto é com você e o seu senso de direção. Lembrem-se que aqui os carros são maiores porém as vagas também são maiores. Eu tive que me adaptar a isso, eu dirigia um carro pequeno, e agora dirijo um com bunda (sabe, com a mala grande?!).  O que era um saco na hora de estacionar, né não?!

Não adianta, dirigir é na prática, vai sem medo de ser feliz.

Beijo pra quem fica!!

Ps como esse post ficou enorme, pra variar, farei outro falando especificamente das regras de trânsitos. Não se preocupem, ninguém vai precisar levar buzinada quando chegar aqui 😀

ps 2 : “Give some gas”, significa acelerar. A primeira vez que ouvi isso eu fiz tipo ohhhhhh ( o garra). Tô avisando caso alguém fale pra vocês não ficarem com aquela cara de ãh(?), que eu fiquei.

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 40 outros seguidores