Estátua da Liberdade

Depois do Empire State, óbvio que não podia faltar outro landmark famosíssimo da grande maçã, a Estátua da Liberdade.

Estátua da Liberdade

Alias, NYC tem tanta coisa famosa pra se ver e visitar que conta a lenda que o turista que vem aqui pra olhar tudo que a cidade tem a oferecer perde uns três Kgs, só na andança.

com sombra

A Estátua da Liberdade fica numa ilha, e pra chegar lá tem que ir de ferry. A ilha fica localizada lá para lower Manhattan, dali perto fica a Governors Island e o Brooklyn.

plaquinhas que eu passei batida =P

O que tem na ilha? A Estátua, obviamente, e um museu que quando eu fui tava fechado. Tem uns quiosques também com comidas e bebidas (que você paga, claro) e lojinhas com souvenir de NYC.

de baixo

A ferry que leva a gente dá uma parada na ilha da Estátua, e depois numa outra ilha whatever. Você tem direito a visitar essas duas ilhas. Eu só fui na da Estátua porque estávamos muito cansada e tinhamos hora. A gente deve ter ficado umas duas horas pra ver essa bendita Estátua.

a ilha whatever

A história da Estátua da Liberdade todo mundo já conhece: foi um  presente dado aos americanos pelos franceses. Pesquisando mais um pouquinho (mesmo não confiando muito na fonte), a explicação do presente tem a ver com uma vitória dos EUA sobre a Inglaterra.

Diga x

Estátua da Liberdade é um símbolo dos ideias iluministas da época ( a liberdade iluminando o mundo) e segundo a fonte, tá cheia de símbolos maçons, como a tocha, o livro na mão esquerda e o diadema de sete posições. Eu não sabia de nada disso e achei legal, adoro uma teoria da conspiração =P

Estátua da Liberdade fake no Madame Tussauds

Lembrar da Estátua da Liberdade é também lembrar dos inúmeros catástrofe aonde a pobre coitada é a primeira a ser destruída, né? Quem não lembra da onda gigante varrendo Manhattan em “Impacto Profundo”?

Agora como não podia deixar, mais um comentário da chata de galocha aqui nunca satisfeita com nada: a Estátua nem é tão grande gente. Super pequena. Ela parece mais majestosa nos filmes, viu? Ao vivo eu fiquei lá procurando, cadê o resto? Ela não é tão grandona, gente, juro que eu não queria comentar que o Cristo Redentor é muito maior e imponente…oops, já foi:P

Vale a pena? Super vale! O preço é bem tranquilo: 13 beijocas. Brincou né? Se for em alta temporada vai preparada pra filinha básica. E lembrem-se, a revista é aquela idêntica a de aeroporto, com direito a tirar sapato e tudo.

Beijos pra quem fica!!

Ps.: Fonte nada confiável na Wikepedia.

Guia definitivo pra se andar pela City

Aviso: Esse blog nao eh mais atualizado. O endereco novo eh

www.ontherighttrack.com.br

Olá pessoas!

Hoje o post vai ser um pouquinho diferente. Há tempos queria escrever sobre isso, mas a correria do rematch nunca me permitia. Agora que tenho um  tempinho (olha só, quem diria), já tava mais que na hora de escrever um guia prática de como se virar por NYC.

Porque isso minha gente? Sei que tem centenas de blogs e sites e afins espalhada por aí falando de NYC, não será nenhuma novidade. Mas como esse blog dá várias dicas para au pair, por que não ensinar como se localizar pela City aqui também? Achei que seria um certo serviço de utilidade pública. 

Eu tô sempre aqui dando dicas do que fazer pela City, mas do que adianta se né, quando eu falo passa lá na 42th, os leitores devem fazer um ãh? Assim como faço quando leio blogs de viagem (amo) e a pessoa sai falando da cidade como se eu fosse mega íntima do lugar.

Espero que não fique pedante, mas que seja só um facilitador mesmo.

Primeiramente, quando a gente fala de CITY, estamos nos referindo a toda NYC. Os “bairros” (não sei se essa seria a denominação mais correta) da City seriam: Manhattan ( amo os jeito novayorkino de dizer Manhattan :P), Queens (Eu: mãe tô indo pra rainha amanhã :P), Bronx (um alou pra nossa amiga J.Lo), Brooklyn e Staten Island. Galera, tudo isso é City. Olhem aí no mapa pra vocês conseguiram se localizar melhor.

olha aí City em toda sua glória

 Tem metrô que te leva pra tudo quanto é canto da City. Inclusive por debaixo da água, como acontece com o metrô que vai para o Queens, por exemplo.

A Staten Island já é mais como Niterói, e tem que ir de ferry mesmo. Por lá dentro não sei se tem metrô, tenho que perguntar para minha amiga que mora lá.

Muito bem, crianças, uma vez que vocês sabem aonde fica cada lugar, vamos nos focar agora no lugar que é de interesse de 15 entre 10 au pairs, Manhattan.

Ahhhh Manhattan. Suspira suspira… tá mas vamos lá. Mapinha de novo pra facilitar a vida. E olha só, arranjei um mapa bem legal com ilustrações fofas pra gente poder se localizar melhor.

Manhattan

Vamos começar a aula de geografia. Mas seria ótima, queridas leitoras e leitores se vocês tiverem assistido televisão bastante. Tudo que aprendi foram nos filmes, sempre fui péssima em geografia.

Ta vendo o grande quadrado verde alí? Pois é, é o famoso Central Park. Um parque imenso (de você se perder) incravado no meio da cidade. Já falei dele aqui! Então, vamos usar o Central Park como ponto de referência.

Tudo que fica naquela região, nós chamamos de uptown. Do lado esquerdo do Central Park é o Upper West Side, e só pra ajudar situar é aonde fica o Museu Histórico Nacional Americano (aquele do filme “Uma Noite no Museu). Do lado esquerdo, xoxo baby, é o Upper East Side (beijo para nossa amiga Blair) e também do lado que fica o Metropolitan, um dos museus de arte mais famosos. Tudo bem que esse lado ficou mais famoso por Gossip Girl.

Serena e Blair badalando pelas bandas do Upper East Side

Em cima é o Harley, aonde fica o Estádio dos Yankees e aquela igreja de “Mudança de Hábitos” com coral de gente cantando e tudo mais. Legal pra visitar, de dia. O Harley é perigoso, segundo me disseram ( bom, eu sou do Rio, sei lá o que é perigoso para esse povo daqui :P).

Dali do Central Park você vai descendo as quadras. O bom que na City as ruas são numeradas e é a melhor coisa do mundo! Não dá pra se perder. Tá na 72th e que ir pra 50th. É só ir descendo por exemplo. Existe a exceção, uma delas é a Broadway que é a Jesus Cristo de Manhattan, tá onipresente de uptown até donwtonw. Ai, tem uma outra rua famosa que eu esqueci agora ¬¬

Então, tá, tá no Central Park vem descendo… vem vem até a 42th. Auperizada marca essa rua, a 42th é a primeira que você tem que saber. É aonde fica a Grand Central, estação de trem que leva a gente da City até os subúrbios de NY.

Grand Central do lado de fora

Dá 42th pra baixo (vai vendo o mapa), é tudo Downtown. Consegue achar aonde ficavam as Torres Gêmeas no mapa? Consegue perceber que é super downtown? E por alí aonde fica a Estátua da Liberdade, a Staten Island e o Brooklyn, tudo downtownzão.

Uma vez eu perguntei, mas cadê a 1th ave. Existe, você vai seguindo a 2th ave, a 3th ave, maior barato. Acho mais fácil pra se localizar. As ruas de numero menor, com a famosa 5th ave (já falei dela aqui!) elas ficam perpendicular as de números maiores como a 42th. E mais ou menos assim, você começa a se achar pela City.

Lá para o downtown também, alí no que se chama de Village é que fica por exemplo, o prédio de Friends e o ap da Carrie Bradshaw. Pra lá é mais sossegado digamos assim.

as meninas pela City

O meio de Manhattan, alí para 48th, 49th, 50th é a muvuca: a Times e também aonde estão os espetáculos da Broadway, off broadway como Blue Man Group, por exemplo. É muita cabeçada, gente parada pra tirar foto, pédios cheio de outdoor que brilha, muito neon, é isso aí 😛

Times

Mais pra baixo, mas não tão pra baixo assim (senão você acaba nas Torres Gêmeas ou na Wall Street0 é aonde fica o Chinatown (famoso pelas porcarias vindas da China e seus réplicas) e o Soho. Dois lugares que ainda não tive a oportunidade de ir conhecer.

Mesmo achando que ficou mega confuso, esperoter conseguido ajudar vocês pelo menos um pouquinho. Pelo menos quando algum personagem de algum seriado, filme ou whatever, comentar que se mudou para o Upper East Side de Manhattan, por exemplos, vocês não precisam mais ficar perdidas. Já vamos conseguir ter uma noção, eu espero, né?

Saber aonde ficam os pontos de Manhattan é crucial para poder andar no metrô de NYC, famoso por ser complicado e todo mundo (inclusive eu) já se perdeu nele um dia. Coisa mais normal de ver é galera de mapa no metrô.

Mais metrô de NYC é post pra outro dia né. Se eu tiver saco de explicar, porque né, nem eu sei se aprendi direito a andar lá 😛

Beijos pra quem fica galera!

Ps Muita felicidade em saber que o ônibus que me leva direto pra City fica a 5 minutos de mim. Muita tristeza em saber que o valor dele é maior do que minha ida e volta em Chappaqua #GanhasePerdas

www.ontherighttrack.com.br

Blá-blá-blá eu-eu-eu e mais curiosidades e dicas para futuras au pairs

Vou contar que esses dias fiquei muito tentada a abandonar o blog. Pois é, e nem é a primeira vez que bate essa vontade. Da outra vez que aconteceu isso foi quando cheguei aqui, foi tão broxante o primeiro contato com a família que eu achei que o blog iria perder sentido se eu entrasse aqui só pra reclamar.

E acho que é exatamente o que está acontecendo recentemente. Sem querer ficou uma sequência de mimimi um post atrás do outro. E já vou avisando, pra quem quer que eu pare tudo pra contar toda a história do rematch, nossa, aí mesmo que vai dar roteiro pra novela mexicana.

Então, vou fazer um plot twist no próprio post, parar de reclamar da vida, que não é lá essas maravilhas mas tá indo tudo bem… vamos falar de curiosidades aleatórias na vida de uma au pair (azarada).

Muita gente me perguntou por exemplo, como era minha relação com a família. Fiz um post interinho contando sobre isso aqui, então esse tópico eu vou pular. Próximo assunto!

Ah, tá, sobre o carro: cada família tem sua lei, aqui nessa atual casa funciona assim: eles colocam gasolina a cada 250 milhas rodadas. Ou seja, não da nem pra usar gas na surdina porque aqui a gasolina é controlada na milhagem. cada vez que o tanque é enchido o meu fofo vai la e zera a milhagem. Assim ele sabe o quanto eu rodei com a gasolina dele e de quebra ele sabe se eu fui para onde eu não devia.

Porque a outra regra do carro é: não poder pegar highway e não sair de Chappaqua, Mt Kisco e Pleasentville. Aí você pensam, bom três cidades, tá bom né. Foi o que pensei. Só que essas três cidades juntas não são nem do tamanho do meu bairro no Rio, vai vendo… fui muito carona nessa vida.

A única exceção aberta foi para o college, porque né? Não tem ônibus nesse raio de lugar, a pé também não dava pra ser, então eu fui de carro ( a contra gosto da fofaiada). Além de pegar highway eu sai do diâmetro Chappaqua, Mt kisco e Pleasentville. E eles são obrigados a custear a gasolina para os estudos.

Comida: a vontade aqui. Pelo menos isso eu nunca tive problemas. Tá vai, teve uma vez que ela me fez contar o quanto de fatias de pão estava sendo usado. E as vezes ela faz umas perguntas do tipo, sei lá: cadê o dressing que tava aqui? (o gato comeu?)

ahh sei lá cara, tem 6 pessoas nessa casa, porque que ela se espanta se alguma coisa acaba? E normalmente é a mais velha que traça tudo, só que dessa vez foi eu que tinha comido o dressing todo. Respondi: eu comi?.Ai ela manda um: mas como?? tava cheio na semana passada. Dai eu penso: é né, semana passada…. Mas só penso, na verdade eu respondo: é pois é, mas tava gostoso 😛

O que mais vocês querem saber? hum… vamos ver, tolhas, cobertor isso é fornecido pela família. Agora aqui todo artigo de higiene pessoal sou eu que custeio. Nunca ninguém me ofereceu nada. No meu primeiro dia fofa falou que a au pair iria me levar na target para eu poder comprar o que eu precisava.

Sorte que eu não precisava de nada. Como o seguro morreu de velho, trouxe tudo e um pouco mais da terrinha. Tanto é que passado 4 meses ( eu ainda não acredito como voou o tempo) eu ainda tenho shampoo, condicionador, desodorante, perfume, remédio então nem se fala. Tenho para dar e vender 😛

Outra dica aleatória que deixo para quem tá vindo. Fui na onda da galera do “não traz muita coisa que aqui você compra”! Me ferrei, porque tenho que ficar comprando coisa que eu tenho no brasil e não precisaria comprar e gastar meu suado rico obaminhas em coisa que eu já tenho!

Por exemplo, traga toda sua coleção de roupa velha que você morre de vergonha de admitir que usa mais usa mesmo na privacidade do seu sofá de baixo do edredon. Traz cara, que pra trabalhar, é isso aí que você usa. Já falei sobre isso também aqui!

Eu não trouxe, conclusão tive que comprar moleton e um monte dessas roupas “de bater” aqui pra não colocar as bonitinhas que trouxe pra trabalhar. Tudo bem que eu adoro, porque eu amo essas roupas feias confortáveis e que até no brasil essas paradas são caras.

Minha dica pra compra dessas roupas (que confesso usarei sim no conforto e privacidade do meu lar) é na Strawberry! Assim, a qualidade é zero! Acho que a qualidade fica lá no Vietnan aonde essas roupas são feitas. Mas assim, você compra legging por 6 dolares, camisa basicona por cincão e aí vai… eu sempre que passo em frente a uma strawberry faço estrago.

esqueci de falar que o estilo é meio purpurinado =P

Eu super achando que iria comprar na Abercrombie, não dá gente, a Abercrombie é muito cara para meu bico. Fica para outra hora. Alias, essas lojas podiam abrir uma sociedade com as au pair. Toda au pair que se preze tem um Nike shocks no pé (ou como diriam os favelados, Nike 4 molas), um Ipod touch e várias roupas da hollister e da abercrombie. Ah! E maquiagem MAC. Só eu que não tenho nada disso KUÉN!! Alguém aí afim de me patrocinar?

Mas tudo bem que para o Black Friday estou planejando me dar um super presente também. E vou deixar todo mundo na curiosidade 😛 Ainda tô na dúvida, tenho que escolher entre 3 itens. Tá difícil…

Minha professora no curso explicou o porque desse nome Black Friday que é a sexta-feira depois do thanksgiving, mas eu já esqueci (cabeça de vento). Vou pesquisar e conto para vocês.

Falei muito, né? Então galera, vou ficando por aqui. Volto pra cuspir mais abobrinhas outra hora.

beijo pra quem fica galera!

Roupa de Trabalho

Mas um post de dicas para quem quer entrar para o maravilhoso (…NOT) mundo as Au Pairs!

Quando estamos fazendo as malas para virmos para cá, normalmente não nos preocupamos com o que vestir para trabalhar. Eu pelo menos não me preocupei muito com isso. Só que a gente se preocupa em colocar aquela roupa bonitchenha para turistar por aí, para sair e badalar… mas e a roupa de trabalho, qualé que é?

Como diria Débora, eu que não vou colocar minha melhor roupa para trabalhar para uma criança vir com a mão toda suja de geléia me abraçar, certo?

O bom das terras americanas, principalmente nos subúrbios, é que a gente pode se esculhambar a vontade. Tipo sair de moletom, calça de pijamas, é uma festa. Então você pode se largar a vontade na hora de passar aquele tempo com as crianças.

Não sou nenhuma expert em moda ou algo desse tipo, muito pelo contrário, sou preguiçosa e portanto, super básica, mas vou deixar umas dicas aqui para galera que não veio ainda e fica na duvida do que colocar para babysittiar. Lembrando que minha prioridade maior é sempre o conforto.

de preferência preto que suja menos 😛

Como nosso trabalho requer muita ginástica, eu aconselho, legging, aquelas calças de Yogas, moleton ou calça esportista mesmo. Uma capa de chuva porque né, não dá pra tomar conta de três kids e segurar um guarda-chuva ao mesmo tempo. Ah! e tênis. Aqueles tênis meio impermeáveis é melhor ainda para os dias de chuva.

Claro gente, isso para tempo normal, no frio da porra, aí é outra história.

Mas porque que eu tô contando isso? Porque eu meio que trouxe um monte de roupas legalzinha pra cá e na hora de trabalhar ficava desesperada em colocar elas para ralar. Dai tive que comprar umas roupas de 5 dolares por aqui para poder surrar.

Como aqui roupas e essas coisas são baratas, o conselho que dou é, já trás de casa as roupas batidas que você vai usar aqui, colocar pra bater. E, como não dá pra trazer muito, deixa pra comprar aqui as de sair.

outra opção

falo isso porque quando a gente vai viajar a gente sempre coloca as melhores roupas na mala, mas como você vai morar aqui então você não vai querer gastar dinheiro com roupa de surrar né? Deixa pra gastar com as de passeios mesmo 😛

Eu fiz exatamente o contrário: trouxe roupas legais, dai tenho que ficar comprando roupa pra surrar porque morro de pena das novinhas que trouxe. E acabei por adotar o estilo Sport Spice de ser para trabalhar (desenterrei essa, hein?), porque que me desculpem as vaidosas, mas conforto é fundamental.

Meu modelito de trabalho

Mas também trabalho assim as vezes 😛

E como invariavelmente você vai comprar uma roupa aqui, deixa pra comprar as de sair , as de badalar, enfim, aqui mesmo. E você vai poder usar quando voltar da terrinhas

E para encerrar, para casaco de inverno, ou pra casaco impermeável ou raincoat, fica a dica da marca NorthFace é de ótima qualidade e muito eficiente. O preço não muto amigo, mas aí da aquela vasculhada pelas TJMAXXs da vida, né?

E o cabelo, sempre preso. Não consigo trabalhar com a franja no olho. Sentiu que eu de fashion não tenho nada né? 😛

Beijos pra quem fica!

It’s all about shopping, baby!!

Não tem como não falar de Estados Unidos e não falar de compras, certo?! É a coisa que a auperizada mais fala e faz. Te bate a looouca aqui porque você olha os preços daquelas coisas super chiquetê e que se fosse no pais de origem nem passaria perto da vitrine, e veja só, você Au Poor pode comprar.

Mas lembrando que você não é a rica, e que portanto tem que saber o lugar certo pra comprar. Por exemplo, todas as pessoas que conheci que visitaram os EUA de turismo disseram que a Macy’s era o lugar. Cheguei aqui e descobri que não é! Macy’s é lugar de turista, Au Pair mesmo faz suas comprinhas na TJ MAXX (por exemplo).

TJ MAX em toda sua glória

A TJ MAXX é o paraíso na terra. É uma loja, acho que nem chega a ser outlet, com várias roupas de marcas com preço muito mais em conta. Pra ter uma noção, achei um babyliss da Revlon por 6 doletas, sem taxas. Mas fica tranquilo que as taxas aqui são super justas..

zoom na lindona

Assim de começo você pode achar a TJ MAXX meio confusa, porque é uma caralhada de araras com um monte de roupas trepadas uma nas outras, tem que ter um pouco de paciência pra cavucar (eu vou cavucar) entre as roupas. Depois que você ultrapassa essa barreira, da preguiça de ficar fuçando entre araras, aí minha filha é só correr para o abraço.

Eu sei que é feio falar de preço, mas foi tão baratinho que vou até dizer: paguei 16 doletas numa calça jeans da American Eagle, só pra vocês terem uma noção. Também vi calça Tomy por vintão. Uma loucura!

essa foi devidamente arrematada

Aproveitei também e comprei umas coisinhas pra dar uma organizada no quarto, como essa pendurador de joias bijuterias aí. Sempre quis um mas achava os preços muito absurdo na terrinha. Aqui rolou o/

Organizador de penduricalho a direita, e baldinho que usei pra depositar as maquiagens

Depois de comprar roupas, vamos para os sapatos. Como ainda não sou nenhuma Carrie Bradshaw para jogar fora investir 500 dolares num par de Manolo Blanick, eu vou na Marshalls que é outro paraíso, mas dessa vez só das bolsas e sapatos.

Coisa linda que é gente. Achei uma Ugg (bota feia mas super necessária para o inverno) por 60 dolares, e tinha achado super caro. Não levei. Cheguei em casa e perguntei pras meninas sobre o preço médio de uma Ugg e a resposta: 200 Obamas. E eu WHAAAAt?!

Conclusão: tô esperando voltar lá pra arrematar minha Ugg. Vamos torcer para que ela vai esteja lá linda e rosa me esperando.

Tem também vários óculos e perfumes, sério você vai ficar a looouca. E pra melhorar vai na sessão de Clearance, lá ainda é a promoção da promoção.

Aqui os sales não são miseráveis que nem no Brasil não. Você chega a achar peça com 75%, 80% de desconto. Dá vontade de levar tudo pra casa. Até coisa que não vou usar da vontade de comprar 😛

Outra opção é a Target, é tipo um Wallmart, meio super mercado, meio Lojas Americanas, sabe qualé?! Tem de tudo, desde roupas a comida de cachorro. Foi lá que arrematei meu sacador de cabelo e minha pranchinha, porque né, são necessidades básicas (apesar de nunca eu ter tempo de usar).

meninos não vomitem 😛

Não é a toa que vi meninas voltando para o pais de origem com quatro, cinco, seis malas pra despachar. Fora as caixas que vão pelo correio, porque né, quando é que você poderia fazer uma coleção de baton M.A.C.?!

Para o público masculino do blog (os três que me acompanham) eletrônico também é o paraíso. Claro que para um salário de Au Pair também fica puxado, mas se organizando dá pra adquirir video games, computador, Ipad e por aí vai. Não dá pra levar tudo (a não ser que você não saia pra nada = tiro na nuca), mas dá pra sonhar sim gente, e se planejar direito dá até pra levar (tá melhor que na terrinha que nem sonhar podia).

A armadilha está justamente nisso, a pessoa compra tanto que nem presta atenção pra onde o dinheiro esta indo. Porque como é tudo barato, você fica com vontade de levar 10  regatas iguais, cada uma de uma cor, mesmo sabendo que mês que vem o verão vai embora e elas vão ficar todas lindas e encostadas.

Outra dica: mão esqueça que a taxa é incluída depois. O preço da etiqueta não está incluindo a taxa, essa parcela para o governo que nós brasileiros conhecemos muito bem, aqui a gente só descobre na hora de pagar.

Calma brasileirada aflitas, aqui a taxa é mega justa, você não se sente roubada. É quase o troco do pão (e olha que o imposto de Estado de NY é um dos mais caro, mas se você tiver em Minessota, tá feito :P). E olha que coisa linda, você sabe o quanto tá pagando de imposto diferente em certos países que você não tem menor noção do imposto contido em determinado produto/serviço.

Olha aí a felicidade da Dani depois de um dia de compras

Como chegar: TJ MAXX, só seguir a 133 Road forever, ela é um circulo, sabe, seguindo essa Road você desemboca lá. E é gigante, nem dá pra perder. MARSHALLS SHOE SHOP: fica na 711 Bedford Road. Saindo da 133 Road, segue como quem vai pra TARGET.

Beijo pra quem fica!!

Ps.: pena que me bateu um cagaço de tirar foto por dentro pra vocês verem. Fiquei  com medo de levar um esporro. Próxima vez vou ver se crio um par de bolas e tomo coragem pra fotografar as escondidas, é claro 😛

Sobre malas – Parte 2

Então, continuando a sessão esquizofrenia  fazendo malas, vamos para a parte que mais interessa, o que levar em si.

Arrumar mala é algo bem particular, porque cada um tem uma necessidade diferente, vai depender de clima, de qual companhia aérea você vai e essas coisas. Eu vou contar tudo sobre as minhas malas, baseado na minha situação lógico. Levei em conta o clima de quando vou chegar lá, e o mais importante, as regras da companhia aérea que vou voar (pela primeira vez, uhuuu o/ ).

Vou pela America Airlines e a primeira coisa que fiz foi ir no site da American Airlines, na parte ” informações de bagagens” (só clicar aqui, tô boazinha,viu?!). É mais seguro ir logo na fonte. Por mais que fulaninho tenha te dito tudo, ou o que você tenha lido em zilhões de blogs, melhor ir conferir no site. Custa nada, né?!

Pela American Airline eu poderia levar duas malas de 32 Kg. E como eu não vou precisar de voô interno, eu realmente poderia levar essas duas malas abarrotadas numa boa. Mas resolvi não fazer isso pelos motivos que você já estão carecas de saber: tô indo para o país do consumismo, se eu for com duas malas explodindo, como vou fazer pra trazer as tralhas de volta?!

Eu sei gente, é doloroso, mas a pratica do desapego é fundamental. Pensa no tanto de outras coisas lindas que você vai arrematar por lá.  O bom que eu sou pequena e minhas roupas ocupam pouco espaço.

Tô levando:

-3 calças jeans, mais uma calça preta

-1 jegging

– 1 casacão

-1 cardigan

– 1 casaco de moleton

-1 conjunto moleton (casaco e calça)

– 2 shorts jeans, 1 short de um tecido que não sei o nome

– 1 bermuda

– 1 vestido mais chiquetê

-1 vestido mais simplezinho

-2 saias

– 2 leggings (pra trabalhar)

– regatas a vontade

– baby look aos montes

– umas blusas com manga longa

-meu humilde kit de maquiagem (tem quase nada, não sou de usar maquiagem)

Sapatos: 1 sandalia rasteira, 1 sapato alto fechado, 1 sapato salto médio fechado. 1 sandalia de salto baixo, 1 ordfox, 1 havaiana, 1 all star.

Coisas: calcinhas, sutiãs, meias, meias calças (umas 4 eu acho), 2 biquínis, e 1 saida de praia (não consegui comprar uma canga =/).

Eu esqueci de colocar no post anterior, mas eu fiz uma necessaire tamanho família com tudo que pode derramar pela mala tipo shampoo, condicionador, removedor de maquiagem, cremes, loção, filtro solar, loção pra bronzear essas coisas que apesar de ocupar espaço e ter um considerável peso não tem problema porque tudo será devidamente consumido. E nem adiantava deixar em casa porque iria ficar lá parado.

No malão ainda tem: kit unha e kit farmacia, uma necessaire avulsa (sou viciada em comprar necessaire), os presentes de todo mundo (me ocupou um espaço significativo), caixas de bis, paçoquinha, 3 bolsas (uma de couro, uma de tecido – não é bem tecido mas deixa pra lá, e uma clutcher), pinça elétrica, absorventes e acho que só.

Por incrível que parece coube tudo isso num malão só e deu na balança 30 Kg. (na do aeroporto deu 32Kg e 100)

Na mala de mão vai (pode até 18 kg)

-1 calça jeans

-1 legging e 1 meia calça

-1 pijaminha

– 2 bolsas (1 de praia e 1 bem mole)

– 1 saia

-1 jaqueta jeans

– 2 regatas

-mais blusinhas aleatórias

– 1 sapatilha e 1 sapato de pano pra usar dentro de casa

-1 par de havaiana

– minhas caixinhas de óculos (de grau e escuro)

– pre departure project (numa pasta)

-1 mini necessaire avulsa (vício)

– necessaire transparente com coisas de uso pessoal como pente, band aid, cotonete essas coisas. Mas nada pode ter liquido de mais de 100 ml, ou qualquer coisa cortante.

Na Bolsa: netbook (só pode ir na bolsa), a fonte, cel, carregador do cel, meu HD externo, um álcool em gel (precisa levar, avião é meio nojento), todos meus docs, um livro (que eu nem li) , meu Ipod (super velho e todo ferrado) e coisas soltas que nunca sei como foram aparecer lá.

Ficou assim:

levei isso aí

Infelizmente esse post saiu atrasado, era pra eu ter subido ele antes de viajar, porque fazia mais sentido. Agora que já estou aqui, posso falar com mais propriedade sobre fazer malas. Meninas, não precisa trazer tudo isso. Sejam econômicas. Primeiro, aqui REALMENTE é tudo muito barato, e segundo, fica impraticável se mover pra lá e pra cá com tanto peso.

Eu me arrependi muito de ter levado mala de mão. Vou até deixar minha sugestão em letras garrafais, NÃO LEVEM MALA DE MÃO. Despachem tudo se puderem. Se quiserem levar uma frasqueira a bordo beleza porque fica fácil de se movimentar e você pode colocar facilmente a frasqueira em cima da mala despachada e ficar pra lá e pra cá. Eu recomendo para ir no avião uma mochila e no máximo uma frasqueira.

A minha mala de bordo estava pesando uns 10 kg, tem noção do que eu passei? Eu tive que pegar 3 aviões pra chegar ate aqui, e nos três eu não conseguia colocar no compartimento de malas, e precisei depender da boa vontade das pessoas sempre. Fora que  ninguém merece carregar 10Kg pra lá e pra cá.

E a mala despachada muito pesada (a minha deu 32 e 100) você não consegue tirar da esteira, de novo depender de alguém sempre fica chato.

Eu aprendi minha lição!!

Agora para as meninas da APC: no hotel só é permitido ficar com uma mala de rodinha no quarto. A outra você deixa com eles por 2 dolares. Então pensem nesse detalhe na hora de fazer as malas. Se você tiver uma de rodinha e outra sem, as duas podem ir contigo para o quarto. Mas se as duas forem de rodinha, mesmo sendo uma minúscula, não podem.

As outras regras eu conto em outro post.

Beijos pra quem fica!!

ps sim, esse seria meu primeiro post from USA 😀

ps2: não liguem para os erros, tô liberando post antes de dormir, amanhã o treinamento começa cedão

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 40 outros seguidores