Primeira Família o/

Pelo nome do título vocês podem imaginar tamanha felicidade. Eu sei, eu sei, nem se compara com um I HAVE A MATCH ou ainda com um I GOT MY VISA, mas eu acho que me contento com pouco (por enquanto :P).

Gente, eu precisava disso, para dar um ânimo de novo. Fiquei com muito trauma do chá de cadeira que tomei da APC, só de esperar tudo aquilo de novo já me dá um siricutico.

Mas vamos as news:

Foi assim: pra variar eu recebi e-mail e não estava em casa. Por isso que eu amo ir trabalhar. Porque é a hora que esqueço de tudo referente a Au Pair, me concentro em outra coisa e é sempre nessas horas que recebo notícia boa quando chego em casa. Hoje (ontem) ainda levei mais tempo pra chegar em casa porque passei no zoista (e descobri que estou ficando cada vez mais míope, mas a médica não me libera pra fazer a droga da cirurgia). É, vou para as Terras do Tio Sam de quatro olhos mesmo.

Mas voltando ao assunto (ôo mulher pra devagar eu), abri o e-mail (costume) e vi que tinha um e-mail da Au Pair Care, me avisando que tinha uma família interessada no meu perfil e que eles poderiam entrar em contato a qualquer tempo. Uhuuuuuu, depois de sair gritando pela casa igual uma louca, fui olhar melhor meu inbox, e quase que jogo o e-mail da minha future host family (se Deus quiser) fora achando que era spam (ô cabeção).

Mas vamos falar da família: Família S!

Eles moram em White Plains, Maryland. É perto de Washington DC, uma hora mais ou menos (ponto super positivo). Fui catar uma foto do local, e achei nada, é mole? Só um site de real state agent com fotos daqueles casarões suburbanos dos EUA. O local é bem subúrbio mesmo, mas até aí nenhuma novidade.

Kids: são três. Dois irmãos gêmeos (que dó, que dóooo da formiguinha :P) de 7 anos, e uma girl de 6. Amei as idades, e dá pra fazer atividades que englobe todo mundo (mais um ponto positivo). Também gostei que a casa vai ficar movimentada, eu acho que com uma kid só, periga eu cair num tédio (é mais trabalho, mas sou professora, encaro tranquilamente).

Outro ponto positivo, o e-mail que me enviaram quase que imediatamente quando entraram no meu perfil. Eles já tiveram 6 Au Pairs, então já devem estar mega acostumado com o esquema, e sabem que deve ser chatão deixar a pobre da coitada da au pair esperando por um mísero contato. Ah, e todas elas eram do Brasil, e já me disseram que eu posso entrar em contato com todas elas, se eu quiser ( e macaco quer banana?).

O e-mail é a coisa mais fofa. Tudo bem que eu tenho andado “a” sensibilidade em pessoa desde que essa coisa de au pair toda começou, mas deu vontade de dar um enorme abraço na tela do meu computador depois que eu li o meu e-mail. Gente, eles só se referem as antigas au pair por friends, e fizeram questão de dizer que querem alguém que faça parte da família. E o que eu mais quero nessa vida (auperiana) é ser adotada por uma família (olha aí, combina direitinho).

Também contaram que a atual au pair chama os pais deles de avós, para que eu não me sentisse obrigada a fazer o mesmo, mas , cara, é claro que adorei a idéia, né?! Eu super quero ser da família, (não escondo meu sangue latino, né?). Enfim, eles deixaram claro que são diferentes porque apesar de saberem que é um trabalho, eles querem mesmo um membro a mais para a família.

Até aí tudo bem né. Vamos esperar (pacientemente, né Luna?!) como serão os próximos contatos, e saber coisas de muita importância para uma vida (mais ou menos) tranquila, tal como schedule, curfiew, carro e essas coisas. Mas tô animada gente (mas me controlando, viu Vanessa?), mas juro pra vocês que o feeling tá rolando solto por aqui 😀

Ai gente, por hoje é só, fico aqui esperando um novo contato da família o/

 … e beijo pra quem fica!!

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 40 outros seguidores