With a little help from my friends

Esse post vai ser express, daqueles bem rapidinhos (acabou que não foi. Eu e meu problema de não saber ser sucinta)

É que hoje ontem aqui foi dia do amigo. Tá, valentine’s day também é dia dos namorados aqui, mas eu prefiro que seja data pra lembrar de amigos e gente querida #foreveralonefeelings

Aí, nessas datas sempre bate uma melancoliazinha por você tá longe de todo mundo. Apesar do meu dia ter sido foooooooda regado de muito tiro, palavrão, e Capitão Nascimento (#todassuspira), e ainda com direito a troca de cartões arrematado com McDonald.

Queria muito mostra o que eu ganhei aqui da Fernanda (um cartão fofo, outro cartão engraçaralho e uma caixa de chocolate ) mas a bateria da máquina morreu. Agora só amanhã.

Eu mostrei aqui as outras coisas que ganhei. Também mostrei o cartão que dei pra Fernanda. Me senti culpada porque ela me deu mais coisa que o combinado, então dei pra ela um Mc chicken, que faz parte do Dollar Menu do McDonald:P (porque o que vale é a intenção) SIm, depois de toda testosterona de tropa de Elite, agente foi fechar com chave de ouro se jogando nas gorduras trans. Tem coisa melhor?

Para o dia ter ficado perfeito mesmo, só faltou o laser tag. Nada como atirar pacas, pra liberar o estresse. Barneu Stinson tem razão. Tô pensado inclusive seriamente em usar terno, tomar wiskey e fumar charuto 😛

Infelizmente eu não pude estar com todo mundo que queria nesse dia por questões óbvias de logística, muito menos deu pra eu trocar cartão com todo mundo que eu queria (contei aqui da parada do curso e como eu estou quebrada ao quadrado), mas também não pude deixar de lembrar de tanta gente que me ajuda e/ou me ajudou a chegar até aqui.

Parece coisa boba, mas lembro que Tolken uma vez comentou (olha aí a intimidade) que é na guerra que a gente faz as maiores conexões. Sabe quando tá  tudo desabando? Aí entra as parcerias que putz, é o que vai te segurar aqui quando tudo tá dando errado, é o que vai fazer você não pirar.

É com os amigos que você vai trocar vinte mil SMS por dia pra reclamar do seu dia. Que vai ligar pra falar qualquer bobeira enquanto seu kid está na natação. Que você vai correr pra quando você tiver qualquer 5 minutos de folga. Que vai chorar junto, passar pelos perrengues juntos, e tá ali, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, no match e no rematch.

E eu sempre brinco que eu ganhei alguns mais novos amigos de infância nesses 7 meses aqui.

Já falei aqui mil vezes, já tive que me despedir de muita gente nessa vida (nossa que dramática eu) mas o tchau mais doloroso de todos foi quando sai de Chappaqua, justamente porque o porto seguro tava todo lá.

Mas aí, como você não tem mais 10 anos de idade, que você não quer mudar de escola pra não ficar longe dos amiguinhos, chgou a hora que mudar se tornou inevitável e eu tive que me mudar. E mesmo assim, elas ainda estão presentes. Gabi que o diga. Aquela menina que aceitou assistir Jurassic Park no cinema comigo (ninguém mais queria) e olha só… o curso que vou fazer é aonde? E adivinham com quem?

Dirigi milhares de vezes pra NY pra ir vê lá. Passamos o ano novo juntas. E no meu aniversário ela já me intimou: seguinte, ou eu vou aí ou você vem pra cá. O que vai ser? Mais nada se compara o que ela fez quando eu tava na m*rda.

Ela me abrigou. Fez uma pesquisa por família por mim. Ía me visitar quando eu mal saía da cama, e foi sozinha pra NYC pra comemorar o meu aniversário comigo. Na alegria e na tristeza ela esteve lá. Eu amo morar em New Jersey, só seria mais perfeito se ela tivesse aqui.

Gabi e eu na comemoração do meu aniversário em NYC

Aí você se muda. Tem que começar a vida social do zero. Vai em cluster meeting forever alone, vai pra House Party sem conhecer ninguém (e sim, é igual nos filmes), vai sozinha para uma cidade que nunca foi… até que PUFT aparece outra BFF (como o host dela sacaneia a gente) na sua vida, e  o melhor, mora a 20 minutos de você.

Sacaneio ela dizendo que ela tem só um defeito: tem menos de 21. Um feto gente. Eu que tenho que sair pra comprar bebida pra gente, posso com isso? Ela não pode entrar em bar, nem comprar bebida. E aí quando você vê? Tá lá trocando mil mensagens, falando mal da vida dos outros :P, resmungando da vida, procurando por um posto que vende gasolina mais barato, e se vendo quase que diariamente, quando o dinheiro da gasolina permite.

tem também todo mundo que já passou pela sua vida auperiana, as cofofetes queridas, a cafofete mó Dudi( que me carregou do meu porre absurdode tequila, e ficou deitada comigo na escada do metrô cascando o bico nas palavras dela #derrotanãoseespalha ). E até gente que você nunca teve oportunidade de ver ao vivo, que está a algumas milhas distantes mas está sempre presente. E até te manda uma lembrança de valentine’s day, não porque tinha planejado, mas só porque você (eu!) estava triste (escorre uma lagrima). Thanks forever Lais.

cafofetes no metrô (tá faltando a Larissa - leitora numero 1, e a Suélen)

Pessoa que você conhecia de oi no Brasil e que agora está na lista A de importância. Que me ligava diariamente pra saber como eu tava durante meu rematch, e me dava bronca se eu não mandava noticias. A Cris linda, que me caçou no ano novo pela Times Squaree ainda veio com um mimo. Um querida mesmo!

comendo Sushi com a Cris na Carolinas

E até as pessoas maravilhosas que conheci através do blog. Sim, existe muita pessoa que não vale a pena, mas ainda sim, existe muita gente boa, como a Fernanda, leitora do blog, que muito fofamente me ofereceu a senha da sua netflix (e eu tava só brincando, viu?). Eu ainda espero poder esbarrar contigo ainda 🙂

Ou ainda a Serena que sempre passa aqui deixando comentários corrigindo minhas caneladas. Nunca vou esquecer um dia que ela me ligou tentando me ajudar quando soube que eu tava em rematch. Thanks 🙂

Porque não adianta, por mais que você queira desabafar com os amigos de fora, família, parente, namorado, cachorro, periquito, marido, não tem jeito SÓ QUEM PASSOU PELO O QUE VOCÊ PASSOU VAI TE ENTENDER MELHOR. Em outras palavras, só quem é/foi au pair vai te entender, e são pra essas pessoas que você vai querer abrir seu coraçãozinho de limpadora de bundas. Para todas as outras se abstenha a dizer que NYC é f*da e que você tem comprado bastante 😛

Sempre é frustrante tentar falar com quem tá de fora. E é impressionante que quando você conversa com que está na mesma situação ou então quem já passou por isso, PLUFT a conexão é instantânea. E assim, as amizades são sendo construídas. E elas serão sua família aqui. (oouuunnnnnnnn),

Por último, para minha BFF mó (só pra esclarecer que eu uso esse termo na gozação, sempre!), que ficou no Brasil. Tá, ela não é au pair, nem nunca será (sorte dela), mas é a pessoa que sempre caminhou comigo juntas. É mais que amiga, é irmã. Que se eu coloco qualquer coisa no twitter, ela já vem com um e-mail querendo sabe o que houve, como estou. Que até tirou o visto pra vir aqui me ver.

Quem nem precisou estar aqui, ou ser au pair pra poder me entender.

Sem ela ir no cinema até perdeu um pouco da graça. Era minha companheira de tudo, de programa de índio, de furada, e que mesmo distante, de corrida atrás do ônibus certo que passava na minha casa e na casa dela, sempre presente com seus bear hugs virtuais. Missing her a lot.

E essa é a úncia forma de eu ficar maior que a Jacque

Eu sempre brinco que sou a cagada de urubu, mas relendo esse posts, pude perceber como as vezes eu tiro a sorte grande. Pelo menos em se tratando de pessoas.

Realmente a vida de au pair não é fácil, sinto muito dizer isso aspiras, porque parece que tô desanimando a galera, mas não é fácil mesmo. E olha que eu nunca tive vida de princesa no Brasil. Mas com uma ajudinha dos amigos, a caminhada se torna menos difícil.

“What would you think if I sang out of tune?
Would you stand up and walk out on me?
Lend me your ears and I’ll sing you a song,
And I’ll try not to sing out of key.

Oh, I get by with a little help from my friends,
Mm, I get high with a little help from my friends,
Mm, Gonna try with a little help from my friends.

What do I do when my love is away?
(does it worry you to be alone?)
How do I feel by the end of the day?
(are you sad because you’re on your own?)

No, I get by with a little help from my friends,
Mm, I get high with a little help from my friends,
Mm, Gonna try with a little help from my friends

Do you need anybody?
I need somebody to love.
Could it be anybody?
I want somebody to love.”

Post boiola do dia, mas sei lá… fiquei com vontade de fazer um agradecimento geral. Normalmente eu entro aqui só pra reclamar da vida. Sei que a vida aqui não tá perfeita, que passei por um monte de coisas, também sei que não tenho a família perfeita (ainda tenho que ter a conversa Bela Flor) mas né, pelo menos eu tive sorte com as pessoas, e serei sempre grata a isso 🙂

Beijos açucarados pra quem fica (#todasvomita)

Ps.: e amanhã voltaremos com a nossa programação mimimi normal.

Anúncios

Hoje acordei uma au pair feliz

Simples assim. Toda vez que você tem um fim de semana foda, aí você acha que é a au pair mais feliz do mundo. Dá até pra esquecer que 45 horas da semana você tá só no lerê lerê.

Aí você levanta e pensa? Porque não extender o programa? Por mais um ano? Por mais dois? Posso ficar aqui pra sempre?

Putz, pior que eu adoro esse lugar. Amo os Estados Unidos, apesar de achar que não moraria aqui (que um dia quando eu estiver mais inspirada eu explico o porque) mas nossa, hoje eu tô assim derretida, com muita vontade de fazer uma declaração de amor para o tio Sam., pra minha fofaiada (eles são legais, juto!), pro meu quarto, minha cama de casal, meu possante (xodó), até pra New Jersey (que eu amo também).

Vida de au pair é assim. Um dia você ama o lugar, outro dia você odeia.

Hoje eu acordei amando minha vida, meus fofos, o lugar que eu moro ( o atual, eu continuo seguindo odiando Chappaqua), as pessoas que conheço, o moleque que eu tomo conta, o carro que dirijo (alias, tô com um caso de amor com esse carro)… a água que eu bebo, a neve que eu limpo da driveaway 😛

Alguém me explica o que eu bebi pra tá nesse amor todo? Será que é o Valentine’s day chegando aí? Não pode, porque putz, valentine’s day é tão depressivo… só de lembrar… nossa, da licença gente, vou ali abraçar o cesto de roupa suja e já volto 😛

Não se assustem gente. Ninguém roubou a conta do meu blog, sei que vocês devem estar estranhando horrores esse post boiola já que eu geralmente to no modo mimimi. Realmente, não sei o que me bateu hoje (acho que até sei).

Só pra deixar claro, eu sempre gostei daqui. Nunca tive problema com o país em si. Eu não gosto mesmo de ser au pair, mas isso fia, é outra história.

Mudando de assunto…

Depois dessa declaração de amor pela minha atual vida auperiana (vai entender esse meu bipolarismo) lembrei hoje finalmente de tirar foto da onde eu moro. Ninguém me pergunte o porque, já que não só tava cheio de neve e chovendo.

Ai fui lá na chuva tirar umas fotos (fiz um monte de vídeo dirigindo na neve também) da casa (coisa linda) e do carro bem modesto que atualmente eu dirijo (o xodó da mamãe).

olha a responsabilidade 😀

Agora o carro. Depois do estranhamento com o tamanho, agora são só amores com ele. Estou num love com esse caro, altas aventuras juntos. Ai senhor, como vou fazer quando tiver que me separar dele?

coisa linda de mamãe

Beijos pra quem fica!

Ps.: Agora fui porque tem uma louça maravilhosa me esperando pra ser lavada 😀

Ps2: vai ter post de dicas de como dirigir na neve. Aguardem e confiem 😀

Ps3: nunca nem mostrei a casa de Chappaqua, né? Mais era horrorosa e imunda, então deixa pra lá 😛

O Windex nosso de cada dia

Gravem bem o nome desse produto auperizada, ele dividirá muitas emoções com vocês.

Como vocês sabem, muitas de nós fazemos o trabalho de cleaner também. Mesmo sendo só da kid, quando sua casa não tiver cleaner, aí fia entra a au pair.

Limpeza de casa americana é bem facinho. Eles não usam água igual a gente e é tudo feito por cima, no melhor estilo “colocando a poeira pra debaixo do tapete”.

E aqui tem produto pra tudo quanto é coisa 9diferente no Brasil que tudo vai com água e sabão), mas o mais usado sem sombras de dúvidas, é o windex.

Windex você passa em superfície de vidro, espelho e PLUFT a parada fica brilhando. Quando você quiser dar aquela agradada pra fofaiada, só usar um pouco e espalhar bem com papel toalha (aqui a sustentabilidade vai para o cara… ) e voalá.

Também uso no balcão da cozinha, ou na mesa de vidro. Dá um super thãn. E não é magia… rs rs  Qualquer machinha, é só usar o windex.

Boa semana galera,

beijo pra quem fica!

Ps tava pensando em fazer um vídeo mostrando como é a “faxina’. O que vocês acham? Fica muito loser? =P

Ps2.: Ninguém me pagou pra fazer propaganda do windez. Nunca tinha ouvido falar disso antes de vir pra cá, é só uma curiosidade mesmo 😀

T.V. Au Pair em: 6 meses de USA

Bem amigos da Rede Globo!!

Chegando na metade do caminho dessa vida auperiana com tantos autos e baixos eu me sinto assim (toca a vinheta do Rocky Balboa no fundo):

muitas emoções pelo caminho

Mais uma vez vale lembrar, só quem já foi au pair sabe como é difícil chegar até aqui. Tô me sentindo uma vitoriosa, porque quando eu cheguei em Terras daquele cara com o poderoso Stick, achei que não iria conseguir passar pela primeira semana, e agora estou aqui, com metade do caminho percorrido… high five o/

Vou fazer um post falando sobre os 6 meses de USA (eu comecei mas ficou uma bosta daí vou fazer de novo), mas como aperitivo eu fiz um vídeo com um resumão do que foi essa primeira metade da minha vida de limpadora de bunda de criança.

O vídeo saiu sem querer, tava aqui olhando um monte de vídeos picadinho que fui juntando durante esse tempo, e pensei eu nunca vou ver isso na minha vida, dai coloquei tudo junto,uma grande compilação e taquei uma música por cima, e o resultado foi esse, confiram aí 😀

Sobre a música, ahhh muito ESSE DOIS ESSE DOIS para essa música gente. Ela tem uma letra mega bonitinha que tudo tem a ver com nós au pairs ou qualquer outra pessoa que toma decisão meio doida e nada convencional na vida.]

Como diria o refrão: “Today is where your book beginsThe rest is still unwritten” (Hoje é onde seu livro começa. O resto ainda não foi escrito).

Pra quem curtiu a letra aqui vai ela na íntegra 😀

I am unwritten, can’t read my mind, I’m undefined
I’m just beginning, the pen’s in my hand
Ending unplanned

Starring at the blank page before you
Open up the dirty window
Let the sun iluminate the words that you could not find

Reaching for something in the distance
So close you can almost taste it
Release your inhibitions
Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one else

Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is where your book begins
The rest is still unwritten

I break tradition, sometimes my tries, are outside the lines

We’ve been conditioned to not make mistakes
But I can’t live that way

Beleza gente, ainda vai ter post com resumão dos 6 meses (afinal é um marco :P)

E quem venham os outros 6 o/

Beijos pra quem fica!

Ps.: ainda não consegui criar um nome para os vídeos que coloco no blog, a doia sem imaginação: acho que vou criar o lunakitchen (uma variação de lunaoffice) já que na maior parte do meu trabalho eu passo na cozinha 😛

Ps.: Beijos pra Lígia e pra Dudoca, adorei o vídeo. Nem fiquei com inveja de vocês na piscina. beijoxxxxxxx e saudadexxxxxxx da carioca 😛

Ps2.; Eu sei que Rocky lutava boxe e não corria, mas eu associo essa música com qualquer coisa de esporte (eu e toda a torcida do flamengo).

Natal e o campo de distorção da realidade

Final de ano chegando, natal aí de cara e eu nem vou comentar o quanto eu amo essa época de natal gente porque não deve fazer bem lembrar dessa data agora. É querer convidar a nossa querida homescik pra uma visita, e né, ela nunca é bem vinda.

A Lcc ficou repetindo toda hora de como essa época é difícil para algumas au pairs (inveja nas indianas que nem sabe o que é natal) porque eu sou daquelas que ama natal, não sou religiosa, mas gosto da decoração e nananã. Gosto de ver as luzes pela cidade, os enfeites everywhere, as preparações e claro, poder passar um tempo legal com gente querida. Gente querida mesmo, tanto é que as minhas comemorações em casa costuma ser restritas. Bem restritas.

Sou eu a louca dos enfeites lá em casa. Colocava pisca pisca pela casa toda (e eu prefiro as brancas daquelas coloridas), organizava as “brincadeiras” e claro, meu xodó era a árvore de natal. Fora, que sei lá, a gente tem uma vida tão ocupada mal tem tempo de dar um telefonema ou passar tempo com as pessoas, então legal já ter essa data específica que todo mundo tira pra fazer isso.

Ano passado eu ficava falando, me aproveitem bem (frase solta) porque vai ser último ano comigo aqui no natal (fazer drama, sou dessas).

Esse ano vai ser tão diferente. Pra começar montei uma árvore de natal de verdade. É um pinheiro de verdade, vire e mexe eu vou lagar regar a árvore. Fora que eu que montei ela porque comentei com fofa que eu amava fazer isso e ela me liberou.

Mas não adianta. Não é a mesma coisa. Não é a mesma empolgação. Eu olho as casas lindamente iluminada e enfeitadas (aqui é um espetáculo) e meio que esqueço que estamos quase na véspera de natal. Tá passando tudo batido.

Na verdade, é proposital. Como minha Lcc ficou enchendo o saco dizendo que essa época era uma época muito difícil para as au pairs, eu , que já tive minha dose cavalar de hard time em terras americanas, resolvi lidar com essa época problemática no melhor estilo Steve Jobs (gente tô obcecada, não consigo para de ler o livro sobre a vida dele), usando o campo de distorção da realidade.

O campo de distorção da realidade, começou como uma brincadeira dos engenheiros que desenvolviam o Macintosh nos primórdios da Apple (lá pelos idos de 1982). A expressão foi tirada de um episódio de Star Treck e foi usada pra ilustrar a forma como Steve Jobs consegue distorcer a realidade e convencendo as pessoas a fazer o que ele quer. E claro, ele usa isso principalmente com nós consumidores, pois ele consegue criar necessidade de coisa que a gente nem sabia que precisava como ninguém (alguém aí precisava de um tablet touchscreen há 4 anos atrás, pois é, daí veio o Ipad e o resto vocês já sabem…).

Tio Steve ativando seu campo de distorção da realidade

Enfim, o campo de distorção da realidade também serve pra você apagar da sua vida aquilo que você não quer lidar. Daí você distorce a realidade em volta de você e  PUFT o problema vaza. Steve Jobs fez isso com a filha dele que ele teve e não quis assumir) e eu fiz isso com natal.

Pra não ter que lidar com toda essa carga de natal eu simplesmente apaguei natal da minha mente. Sério, achei que iria ficar chateada e tal, mas nem tô (Tô nem aiiiii, tô nem aiiiii). Me desapeguei (temporariamente) do natal completamente. Tá tudo meio que passando batido e tô ficando até meio irritada em certo ponto porque… ai gente vou mudar de parágrafo que essa tá ficando muito grande (professores de português tendo enfarte agora em 1…2..)

Então, até fico irritada com toda essa overdose natalina que tô recebendo. Todas as lojas tocam músicas natalinas over and over again. Juro que não aguento mais ouvir a Maryah Carrie berrando “all I want for Xmas is youuuu” ou John Lennon com o seu “And so this is Xmas… (e podia ser pior, podia ser a Simone cantando “Então é natal…”).

Prevenida que sou, já entrou em tudo quanto é lugar de fone de ouvido.  Tenho sempre um nerdcast ou um MRG pra me livrar dessa vida de forever alone e não ficar deprê com tanta música de natal. E tô sempre preparada pra mudar estação de radio quando entra um musica de natal from hell.

Valeu Jack por roubar o natal =P

Para os curiosos de plantão… bom passarei o natal aqui com a família. Vai ter uma penca de gente aqui e tal, tem ceia mas natal aqui é diferente. Nego não se arruma, você coloca uns pijamas e tal (conto depois como foi). Vai ter também um monte de gente que não conheço posso até imaginar, deslocada e inadequada mode on!

Mas tá tranquilo. Assim que puder rapo aqui pra cima e vou skypear com a família de verdade.

Claro que da família de verdade a gente nunca esquece. Fiz uma caixa bem legal e enviei e olha que coisa linda, chegou em tempo. Só esqueci de tirar foto. Não tinha nada demais, mas como sou eu que compro todos os apetrechos natalícios em casa eu resolvi mandar uns daqui com guardanapo decorado, uns     embrulhos lindão pra colocar na árvore, roupinha de natal para minha almofada quente delícia (minha cachorra), um enfeite de natal da starbucks coisa mais mimosa do mundo e essas coisinhas. E pronto, fiz minha presença em terras tupiniquim.

Nem sei porque tô contando tudo isso. Falta de assunto, será? Mas enfim, pra quem quiser saber como uma au pair lida com a época dos holidays, bem as outras eu não sei, mas eu tô usando o campo de distorção da realidade e tá funcionando muito bem.

Aliás eu já tinha usado antes e obtive um resultado muito positivo. Quando convenci eu mesma (e os outros) de que eu podia dirigir carro sem nunca ter andado a mais de 25 Km/h. Eu passei tão bem a imagem de boa motorista que minha outra família, mesmo fodendo com meu perfil, colocou que eu era excelente motorista.

Com todas as famílias que conversei mandavam um, mas vejo aqui que você tem ótimas recomendações quanto a sua direção. Então tá. E eu aprendi a dirigir aqui. Só não me dêem um carro com marcha gente, vai ser uma desgraça, vou cagar tudo. E não tentem fazer isso em casa, não é seguro 😛

É que custo acreditar que há uma ano atrás eu não tinha carteira e não dirigia nada. E hoje eu ando numa estrada a 120 Km/h. Gente que horror, eu dando má exemplo. Again, não tentem isso em casa 😛

A única coisa que tá faltando é a neve, queria que tivesse neve no natal só pra ficar igual nos filmes.

E para o ano novo? Esse eu tõ mega animada. Tenho altos planos com uma galerinha do barulho. Desde já começamos a novena para rezar por um tempo bom, que não caia a 32ºF e não neva (porque aí bagulha tudo).

Mas um post sem noção gente. Constatei que esse blog já tem 10 meses, deve ser isso. Tô ficando sem assunto. Vou começar a colocar umas receitas aqui pra encher linguiça 😛

Beijos pra quem fica e amanhã ainda tem post (e é mega fofinho) 😀

 

 

 

Desejo do dia:

Ficar loura 😀

Desde que eu vi essa foto da Thais Fersoza que me bateu essa vontade louca de não só cortar as madeixas mas também de platinar.

Post absolutamente nada a ver com se au pair (as vezes cansa falar só sobre isso), mas é que ser au pair tem disso: bate uns desejos incontroláveis de vaidade e creio eu pelo fato que estamos privadas de tal luxo.

Já desisti de ter um cabelo decente aqui. O cabelo tá tão oleoso que já não sei mais o que fazer. Se alguém tiver dica de shampoo e condicionado, favor colaborar aí, tô desesperada já.

Outra, que é igual quando você arranca o siso e não pode comer nada sólido e aí te bate aquela baita vontade de atacar logo um hambúrguer. Então igualzinho.

Dia desses tava lendo um blog de uma menina que tá deixando o programa  por N motivos, um deles os estudos e tal (não vale a pena tomar conta de criança se não puder estudar e tal, eu ainda vou ter que contar pra vocês como funciona isso) e ela foi colocando os motivos delas, um deles era a falta de usar salto e roupa social pra trabalhar.

Parece bobo mas essa foi a intenção, óvio que ela não tava falando sério mas acho que só entende quem é au pair. Juro que escorreu uma lágrima quando eu li porque 45 horas da semana (a maioria 50 horas) você tá de moletom descabelada, um verdadeiro trapo. Todas as au pair levantam 5 min antes de trabalhar (presente!) escovam o dente e vão pra labuta.

Até bate saudade daquela rotina matinal de se arrumar, fazer combinações, arrumar o cabelo, maquiagem, sair e ver o dia. Ou como diria o Marshel ( de How I Met Your Mother), a gente sente falta daquele motivo para colocar as calças pela manhã.

O jeito de contornar isso é virar uma perua sem precedentes no seu momento off, pra poder compensar toda o embarangamento sofrido pela semana. Mas se aí você não tem nada pra fazer no final de semana (estou num momento sabático dessa vida de auperiana) aí você tá fadada a perambular de moleton 24 horas por dia.

Nessa coisa de virar perua nos momentos Cinderelas até batom vermelho eu usei, coisa inimaginável pra mim a pessoa mais básica da face da terra. Achei estranho mas gostei, será que remato um Robe woo pra chamar de meu?

Robe woo da MAC

Pots mas doido esse, era pra dividir um desejo aí ficou desabafo mesmo… vai vendo. Não sei se vou conseguir manter uma rotina de posts, porque  quem me segue sabe (seque aqui ó @lunacfc) estou nas Carolinas (a do norte). A trabalho gente, sempre!

Bom, pintar o cabelo não vou pois sai caro e tem que manter, faço isso quando tiver back ao meu lar com todos os recursos disponíveis. Mas cortar… cara assim que voltar para NJ, porque lá custa 16 obamas um corte o/ É muita moção esse preço gente, escorre até uma lágrima.

Beijos pra quem fica!

Ps: Ah! Preciso dividir isso. Ontem, primeira vez que saio desde que fiz rematch aqui mesmo na Carolina e não é que fofo virou pra mim e me deu dinheiro e ainda falou: have a couple of drinks for me. Coisas pequenas da vida que me fazem ficar feliz com a decisão do rematch!

Agora fui mesmo, beijocas pra quem fica!

My Wishlist

Então pessoas,

tava aqui fazendo nada, pensando no que eu poderia me dar de natal. Ou melhor, pensando no que eu poderia pedir de presente de natal. Já contei que amo ganhar presentes? Pois é, me venha com um lápis embrulhado num papel bonito com um laçarote e eu serei toda sorrisos 😀

Daí fiquei fazendo uma lista mental de coisas que eu sempre quis, mas que na terrinha eram demais pra mim. Vim pra cá achando que super iria rematar tudo, e putz, nunca será… essa pobreza que me acompanha já está me cansando.

Como sonhar não custa nada, resolvi trazer minha listinha pra cá. Tipo, finalidade zero esse post, se quiser pular esse e esperar um outro com algum conteúdo mais útil, fique a vontade. Só achei que seria divertido, então aí vai.

Ah sim…. vocês vão ver (para aqueles que ainda estão aqui) que tem coisas que são palpáveis e tem coisa que né, dei uma viajada. Mas se é pra fazer uma lista fictícia, por que não dar uma viajada na batatinha?! Não vai machucar ninguém (só so meus próprios sentimentos #olhaodrana).

Então vamos começar com os que tenham alguma chance de remate:

1- Bolsa Lily-Bloom. 

 Descobri essa marca aqui nas TJ MAXXS e Marshels da vida e foi amor a primeira vista. Super me identifico com o jeito colorido e despojado das bolsas. Me lembra carioca way de ser. Compraria umas três logo se pudesse. O melhor que elas costumam ser baratinhas, tipo uns 20 dolares nas lojas que mencionei. Por que ainda não comprei? Vai vendo o que dá pra fazer com saláriode au pair…

2- UGG

Ou mais conheceida como ugly 😛 Então, achava a coisa mais horrosa quando estava em terras tupiniquim. Mas nada como o hábito de ver uma dessas 20 vezes por dia pra que eu (pessoa influenciável que sou) não começar a desejar uma e até pensar,  não é que não são tão feias assim? Mas são caras. Tem uma dezenas de genéricas por aí, mas a maior besteira que fiz foi experimentar uma de verdade no pé. Parece que você está andando nas nuvens. Não tem nada mais confortável que uma UGG. Mas né, de novo, são caras (200 obamas) e nem vai dar pra usar elas no Rio. Aí meu lado Tio Patinhas (sempre presente) gritou mais alto.

3- A Biografia de Steve Jobs

Esse eu já poderia ter comprado há muito tempo, tá apenas 14 míseros obaminhas na Amazon. o problema é, como vou levar um livro de volta? Deixar aqui? E jogar meus 14 dolares fora? No Way. 14 dolares, são 14 dolares. É quase um 1/4 de tanque de gasolina, gente. É por isso que até agora tô me segurando pra comprar livros aqui, pensando em toda matemática pra levar eles (my precious) de volta.

4- Sapato Louboutin

Esses todas concordam, viajei bonito. Porque né, 720 obamas (sim rapazes, eu não digitei errado, esse é mais ou menos o valor) num sapato é too much, até pra  quem não tá tão na merda como eu. É um investimento e tanto. Mas gente, o que é esse vermelho no salto , registro da marca? Tem coisa mais charmosa? Não tem. Não vou nem falar mais nada, vou recolher a minha insignificância e pular para o próximo item.

5- Alexa Bag, Mulberry

De todas as bolsas clássicas, essa é a única que eu realmente babo. Gosto tanto dela que me recuso comprar um dos 20 mil modelos inspired que tem por aí (e até vulgariza um pouco) achando que um dia eu poderei dar uns 1.ooo dolares nessa bolsa #TodasRiem. Troco a Channel 2.55, a Speed da Louis Vitton e a Burkin (que é linda, só não é prática de carregar) pela Alexa. Ah, e só não pode ser caramelo (tenho pavor de cor caramelo) tem que ser de uma cor berrante como da foto: azul, verde mas de preferência vermelho. Mas com eu sou au pair, next…

6- Pincéis Sigma

Eu sou uma pobre muito metida a besta. Até hoje eu tenho dois (isso mesmo, dois) pincéis para maquiagem. Um de base e um de olho e só. Podem imaginar o quanto elaborada minhas maquiagens são, né? Pois é… poderia comprar vários pincéis aqui que vendem em qualquer target ou CVS da vida mas… meu coração pertence aos pincéis sigma. Sempre foi e sempre será. Um kit completo? 109 dolares. Isso aí, em pincel. E a coragem?

7- Kindle

O kindle é meu e-reader dos sonhos. Diferente do Ipad (até porque são gagdets diferentes), ele é mono tarefa, exclusivo pra leitura. Melhor que você pode enfiar nele quantos livros você quiser. O que seria uma ótima solução para eu ler o item 3 e poder carregar ele pra onde eu quisesse, inclusive para o país de origem. O problema só é que você não só compra o Kindle, você tem acesso aos livros virtuais pra comprar e é aí que mora o perigo 😛

8- Ipod nano

Sim, o nano. Porque queria um Ipod exclusivamente pra colocar todas as minhas músicas e podcasts (que consiste basicamente em nerdcast e MRG). Queria um simples mas com visor para eu poder ir na academia, ou andar por aí. Não tenho vontade de ter um Ipod Touch porque minha idéia é ter logo um Iphone, e daí né, não precisa ter os dois. Vou te dizer que esse eu dei mole, tava baratinho na Black Friday. Mas agora já foi 😦

9- Um kit completo de maquiagem da Sephora

Tava bom né? É uma forma de suprir o fato de eu não ter maquiagem nenhum, at all! Nunca tive muito e aí foi acabando eu não fui repondo e terminou assim, sem nada, com um rímel um lápis e um gloss. Sim, eu vivo sem maquiagem. Abandonei minha dignidade toda quando vim pra cá. 😛

10- Blusa “Rio eu amo, eu cuido” Afhgan

Ahhhh esse se eu tivesse no Rio com certeza compraria. Amo camisas com estampa do Rio. Essa é uma campanha das marcas cariocas com o tema “Rio eu amoRio eu cuido”. E essa está com uma estampa tão linda. E esse escapulário? O melhor e tudo é que os preços da Afhgan não costumam ser tão abusurdos (não chega a ser uma C&A mas também não é tão sem noção quanto a cantão por exemplo). Fica a dica de quem estiver aí no Brasil e quiser me agradar (tá lendo isso mãe? :P) . Quero mesmo sabendo que não usarei por uns 6 meses 😀

11- E pra finalizar… o maior dos sonhos: um cantinho pra chamar só de meu.

Tô ficando velha minha gente e ser au pair só me confirmou isso. Tô meio de saco cheio de morar na casa dos outros sem poder dar palpite e ficar engolindo sapos. Ter que dizer pra onde vai, que horas vai chegar, e um monte de outras coisas que né, nem vale a pena comentar. Eu até sabia que seria assim, só não sabia que eu teria paciência zero. Aí você vai lá, respira e pensa, falta só 8 meses, vai passar rápido. Foca na sua viagem pra Disney e segue em frente.

Acho que é a velhice chegando. Quero um canto pra fazer as coisas do meu jeito, com as minhas manias e pronto. E poder restabelecer meu livre direito de ir e vir. E com um closet bem grandão 😀

Alguém se habilita? 😛

Tem coisas alí que davam pra comprar? Sim, até dava, mas aí é questão de prioridade. Eu não vejo sentindo nenhum em dar 700 dolares num sapato e deixa-los lindamentes encostados na prateleira porque eu não teria nada de grana nem pra ir no McDonalds e voltar. Então…

Fica aí minha Whislist de natal. Já adianto que não comprarei absolutamente nada pra mim porque fiz uma promessa que não comprarei nada até o ano que vem, será que consigo? Mas pô papai noel, quebra um galho aí, eu fui uma boa au pair e até por um rematch eu tive que passar. Qualquer item da lista já estava bom 😀

É o jeito é sonhar. Add tudo no carrinho e descarta tudo em seguida (aprendi com a Penny).

E vocês, já estão com suas wishlist prontas?

Beijo pra quem fica!

Sobre o dia de hoje e vídeo no Central Park

Olha eu aqui outra vez de novo 😀

Saudades? Acho que nem da tempo né, eu e minha impulsividade por escrever     (porque eu escrevo :P) nem da tempo de vocês, queridas leitoras mudinhas, sentir falta de atualização.

Então, ahh a carência em pessoa aqui que vos fala, já que não conheço ninguém aqui por essas bandas. Ó vida, ó azar. Tornei esse meu tempo ocioso em produtividade.

Mas tudo bem, como a vida costuma não ser muito justa, mas ela também não tá tão avacalhada assim, pelo menos eu tô numa família bem mais legal. Oh que diferença, viu? É tão estranho pra mim curtir a companhias da fofaiada de verdade.

Olha que coisa meiga, gente. Falei pra fofa que eu amo montar árvore de natal. E não é que ela me deixou montar a árvore principal da casa. É um pinheiro de verdade. Fiquei lá toda pimpona colocando as luizinhas e enfeites de natal na natalícia (lembra LÊ, da nossa natalícia?). Fui fazendo tudo sozinha lá, enquanto fofo cuidada das luzes de fora e fofa cuidava de arrumar o laçarote maior que fica lá em cima.

Colocamos aquelas meionas também aonde o papai noel deixa os presentes na lareira. Tô me sentindo num filme, gente. Nem acreditei. E depois ficamos lá todos babando em frente a árovre de natal.

oouuuunnnnnnnnnnnn

Aqui são duas, uma na sala de visita, que é de mentira de plástico (tipo as que a gente tem na terrinha) e fica perto da janela, pra ser vista do lado de fora. E a principal, fica na sala que todos nós frequentamos mesmo, e é um pinheiro de verdade. Aqui eles tem esse lugares que tem plantação de árvore de natal.

Hoje foi um dia bem melhor. Já pude sair da cama. Me animei e fui pegar o carro pra ir pra onde? Ganha um doce quem acertar. Isso mesmo, target. Eita vício. E lá se foram minhas verdinhas no que restou do Black Friday. Não adiantou nada não fazer compras ontem, mas ter saido pra gastar hoje.

Em defesa de mim mesma, deverei alegar excelência que foi por uma nobre causa. Eu precisava de uns apetrechos de frio tipo pra ontem. Pra quem segue meu twitter ( segue aqui ó @lunacfc ) viu que eu fiquei bem doente essa semana. Beem doente. Thanskgiving e Black friday foram todos passados na cama.

Tava ficando preocupada e fui até ver como funciona o nosso plano de saúde (farei post sobre isso em breve), mas hoje amanheci bem melhor. Aproveitei esse cadinho de energia que eu consegui carregar e fui saracutiar por New Jersey. Aí é tão estranho dizer que eu moro em New Jersey ¬¬

Minha fofa que é uma fofa (não tô sendo sarcástica, minha gente) já tinha deixado o carro que será o “meu” (porque a pick up achei um saco pra dirigir, afinal também não moro em fazenda) pra fora. Os outros carros bloqueavam ele e aí era um saco pra sair. Agora ele fica em frente da casa, no more reverse pra sair =D

Enfim, eita mas que volta que eu dou… tá, mas e aí, peguei o carro… ah !contei pra vocês que eu não sabia ligar o farol do carro? (acompanhem o raciocínio que hoje estou com uma defict de atenção foda) pois é, fiquei na driveway tentando descobri como se liga farol e pra que que serve os outros milhares de comando que existem no carro.

Pô, eu que tinha me acostumado com um humilde ( e imundo) honda 2002, agora me colocaram pra dirigir uma SUV, Mercedes, 2011. Põ, olha a responsabilidade. Maior pressão! Não posso arranhar esse carro nunca! Me sentia muito mais tranquila no meu honda 2002 todo ferrado. Um arranhão a mais, um arranhão a menos ninguém ía nem notar.

Enfim, eu toda pequena, num carro grandão (ai isso porque eu tinha que ter tirado uma foto minha na pick up, devia tá engraçado demais). Esses carros SVI, é um tipo de modelo que eu só vi por aqui. Não tem no Brazil.

Funciona assim (aqui pelas Terras do Tio Sam) : você tem filho, então você muda para o subúrbio ( que aqui graças a deus tem mais coisa que Chappaqua) e compra um desses carros modelo  SUV (se não me engano os mais famosos são Pilot), que é abreviação de Sport utility Vehicle. É um carro grande, cabe umas 7 cabeças dentro. É carro de família, ou que entrega a nossa profissão.

Primeira coisa foi me acostumar com o tamanha do bicho. Ai tudo bem que nem é uma Pick Up e aquele rabo todo, maaas ainda sim, ele é maior então né, todo cuidado na hora de fazer a ré. E a outra coisa é que a marcha não fica ali do lado do freio de mão, mas sim no volante. Toda hora eu esqueço e coloco a mão ali como se tivesse marcha. Sério, fica ridículo eu procurando a marcha, aí eu lembro ahhh é no volante ¬¬

Ainda bem que meus atuais fofos são bonzinhos e me deixam mega a vontade de fazer essas estupitezas inofensivas de vez e quando. Aiii que diferença! Dai eles até mudaram o carro de lugar pra ser mais fácil de eu sair com ele. E o mais fofo, quando eu voltei da minha voltinha na target, tinha um GPS pra chamar de meu me esperando na cozinha.

Foi só comentar com eles que eu era ruim de memorizar lugares, o fofo falou, aí mão não tem problema, toma aí o GPS. Impressionante. Da vontade de falar, gente vai com calma que eu não tô acostumada a ser mimada assim pela fofaiada 😛

E ainda fofa ficou mega interessada nas minhas compras. Dai desci com minhas novas aquisições invernais: cachecol, toca e essas coisas. Ela super se amarrou no meu cachecol, falou que vai lá pra comprar um igual. Então tá 😀

Então é isso minha gente, pra terminar vou deixar vocês com um vídeo mega bonitinho do meu último passeio pelo Central Park (quem disse que os vídeos tem que ter a ver com o assunto abordado no post?! Coerência pra que?).

Umas explicações antes: a musica é super clichezenta, mas a que eu queria não funcionou no programa que uso pra editar video (até parece que é um programa especial, é o movie maker #pobre). Daí teve que ser essa daí #quemnãotemcão 😀

Então, normalmente eu corto minhas falas do vídeo e acabo por fazer a narração por legenda porque eu só falo coisas idiotas como : nossa como aqui é bonito e tal. Então, né, pra que? Vamos colocar legenda e fazer um pouco de graça 😀

Por último, então, mais uma vez a discronização das legendas se faz presente. Acontece que esses vídeos são editados no escuro. Explico: minha pobre placa de vídeo não permite que eu veja o vídeo (vídeo, vídeo, vídeo) enquanto eu estou editando, só depois de redenrizado (tentei usar essa palavra pra soar importante mas não sei se usei certo :P). Aé cara, as vezes eu não sei em que tempo a legenda está direito. É meio no achismo 😛

E é isso galera, podem assistir agora 🙂

Beijos pra quem fica!

Thanskgiving, Black Friday and Fashion Blog

Hello my pals!

Today, as you all know, it is the Black Friday! Yep, and instead of doing a lot of shopping, I am here writing on my blog. Not exactly because I want to but I had to work today (there is no holiday for au pairs, have I mentioned that before?) and the boy is here taking a nap. It means, I have nothing else to do ¬¬

You may have noticed (of course) that I am writing in English. Because of that I have to say sorry for my mom, my dad and my beloved aunt, this time you will have to search for google translator and try to understand what I am saying in here.

Writing some of the posts in English is something that I really wanted to do in a long time, but it is not easy. I am sure that the post will be more poor then usual, but camon, I have to start, right?

So I will start with this one and I will hope that I can do this more often 🙂

Yesterday it was the Thanksgiving Holiday, one of the most popular holiday here in America. I think it just  as not impotant as Xmas. All stores were closed and people got ready to spend the day wiht their families and eat a loooot of turkey. Yes, that is how people celebrate Thanksgiving here in America.

I would love to tell you guys how was my Thanksgiving, and how people here celebrate this amazing holiday. Unfortunately, I was sick and spent the whole day in bed. I was really sick. So unfair. I was very pissed with the universe ¬¬

What a about the Black Friday? Well, look how lucky I am, I didn’t have a chance to go and shopping like there is no tomorrow either, cause I wasn’t complete healed and I had to work. Yep, no holiday for this poor au pair.

The only good thing about being sick on Black Friday is not going crazy and spend unnecessary money around. Oh wait! I still have Amazon on line #dammit. No, I can’t. I will try hard to control myself. So hard, again, I am here laid donw in bed again and by myself (no friends in NJ 😦 ) this is a very dangerous situation for my wallet 😛

Would you believe that there are people camping in front of Best Buy since yesterday? People go crazy about Black Friday. Forget about Thanksgiving. Now, It becomes all about the Black Friday. When people should stay in their houses spending time with their family, they are waiting in lines in this cold weather. Camon people! This is America! You have good sales all of the years.

Anyway, let’s make a plot twist here and change the subject so I have the chance to write more in English.

Like most of the girls, I looove ckeck on fashion blogs abroad the world. Not really, I prefer brazilians one since I can identify with the style easily. I love see the looks that the girls who have much more imagination for clothes then me and, somehow, get some of that Jazz, I mean, inspiration ( a joke in English, soo pride of myself. ok, it wasn’t a good one :P). That  never works, I am too lazy to put up a look more sofisticated but I like to look anyway.  I gess is just to satisfy the voyeir side of mine.

What I don’t like in most of the looks is the fact that the girls sometimes think they are on a runnway and go crazy with the looks. I mean, camon, let’s be creative and since we have to wear clothes, I agree if we can put some fun in this hard job. However, there are some looks that I think it’s so ridiculous that, as my father would say, it seems that the girl put her halloween costume on and just went out. Or maybe it’s me, the basiest (did I just invent that word?) girl in the world. Or with no imagination 😛

That’s why my favorites looks are always from Roana, a cute girl from Northest in Brazil but current living in America as well. She has this blog where she writes about her things that she likes (right now she discovers the make up world), about her routine and of course, her looks.

one look cuter then the other

She tends to be very simple in her looks but always with a touch of sofistication as well. I like this balance that she does. Her style is very mixed, I think it depends on her mood.

Most of the looks I put in my inspiration fashion folder. I used to do that with magazines, but since we are in 21th century, so I don’ t read magazines anymore, so I just Ctrl C Ctr v the look that I like. I read loooots os fashion blogs ( not that I am fashion but it is a thing that I like, useless hobby :P) and I have some other girls in my folder, but most of the looks are from Roana.

Well, that’s pretty much it. I hope you all enjoy this hint and I hope you like my very first post in English. I will try to do that more often.

Now I have no ideia how can I finish this post. I gess a kiss for whom stays it’s just weird, right?

So, see ya 😀

Blá-blá-blá eu-eu-eu e mais curiosidades e dicas para futuras au pairs

Vou contar que esses dias fiquei muito tentada a abandonar o blog. Pois é, e nem é a primeira vez que bate essa vontade. Da outra vez que aconteceu isso foi quando cheguei aqui, foi tão broxante o primeiro contato com a família que eu achei que o blog iria perder sentido se eu entrasse aqui só pra reclamar.

E acho que é exatamente o que está acontecendo recentemente. Sem querer ficou uma sequência de mimimi um post atrás do outro. E já vou avisando, pra quem quer que eu pare tudo pra contar toda a história do rematch, nossa, aí mesmo que vai dar roteiro pra novela mexicana.

Então, vou fazer um plot twist no próprio post, parar de reclamar da vida, que não é lá essas maravilhas mas tá indo tudo bem… vamos falar de curiosidades aleatórias na vida de uma au pair (azarada).

Muita gente me perguntou por exemplo, como era minha relação com a família. Fiz um post interinho contando sobre isso aqui, então esse tópico eu vou pular. Próximo assunto!

Ah, tá, sobre o carro: cada família tem sua lei, aqui nessa atual casa funciona assim: eles colocam gasolina a cada 250 milhas rodadas. Ou seja, não da nem pra usar gas na surdina porque aqui a gasolina é controlada na milhagem. cada vez que o tanque é enchido o meu fofo vai la e zera a milhagem. Assim ele sabe o quanto eu rodei com a gasolina dele e de quebra ele sabe se eu fui para onde eu não devia.

Porque a outra regra do carro é: não poder pegar highway e não sair de Chappaqua, Mt Kisco e Pleasentville. Aí você pensam, bom três cidades, tá bom né. Foi o que pensei. Só que essas três cidades juntas não são nem do tamanho do meu bairro no Rio, vai vendo… fui muito carona nessa vida.

A única exceção aberta foi para o college, porque né? Não tem ônibus nesse raio de lugar, a pé também não dava pra ser, então eu fui de carro ( a contra gosto da fofaiada). Além de pegar highway eu sai do diâmetro Chappaqua, Mt kisco e Pleasentville. E eles são obrigados a custear a gasolina para os estudos.

Comida: a vontade aqui. Pelo menos isso eu nunca tive problemas. Tá vai, teve uma vez que ela me fez contar o quanto de fatias de pão estava sendo usado. E as vezes ela faz umas perguntas do tipo, sei lá: cadê o dressing que tava aqui? (o gato comeu?)

ahh sei lá cara, tem 6 pessoas nessa casa, porque que ela se espanta se alguma coisa acaba? E normalmente é a mais velha que traça tudo, só que dessa vez foi eu que tinha comido o dressing todo. Respondi: eu comi?.Ai ela manda um: mas como?? tava cheio na semana passada. Dai eu penso: é né, semana passada…. Mas só penso, na verdade eu respondo: é pois é, mas tava gostoso 😛

O que mais vocês querem saber? hum… vamos ver, tolhas, cobertor isso é fornecido pela família. Agora aqui todo artigo de higiene pessoal sou eu que custeio. Nunca ninguém me ofereceu nada. No meu primeiro dia fofa falou que a au pair iria me levar na target para eu poder comprar o que eu precisava.

Sorte que eu não precisava de nada. Como o seguro morreu de velho, trouxe tudo e um pouco mais da terrinha. Tanto é que passado 4 meses ( eu ainda não acredito como voou o tempo) eu ainda tenho shampoo, condicionador, desodorante, perfume, remédio então nem se fala. Tenho para dar e vender 😛

Outra dica aleatória que deixo para quem tá vindo. Fui na onda da galera do “não traz muita coisa que aqui você compra”! Me ferrei, porque tenho que ficar comprando coisa que eu tenho no brasil e não precisaria comprar e gastar meu suado rico obaminhas em coisa que eu já tenho!

Por exemplo, traga toda sua coleção de roupa velha que você morre de vergonha de admitir que usa mais usa mesmo na privacidade do seu sofá de baixo do edredon. Traz cara, que pra trabalhar, é isso aí que você usa. Já falei sobre isso também aqui!

Eu não trouxe, conclusão tive que comprar moleton e um monte dessas roupas “de bater” aqui pra não colocar as bonitinhas que trouxe pra trabalhar. Tudo bem que eu adoro, porque eu amo essas roupas feias confortáveis e que até no brasil essas paradas são caras.

Minha dica pra compra dessas roupas (que confesso usarei sim no conforto e privacidade do meu lar) é na Strawberry! Assim, a qualidade é zero! Acho que a qualidade fica lá no Vietnan aonde essas roupas são feitas. Mas assim, você compra legging por 6 dolares, camisa basicona por cincão e aí vai… eu sempre que passo em frente a uma strawberry faço estrago.

esqueci de falar que o estilo é meio purpurinado =P

Eu super achando que iria comprar na Abercrombie, não dá gente, a Abercrombie é muito cara para meu bico. Fica para outra hora. Alias, essas lojas podiam abrir uma sociedade com as au pair. Toda au pair que se preze tem um Nike shocks no pé (ou como diriam os favelados, Nike 4 molas), um Ipod touch e várias roupas da hollister e da abercrombie. Ah! E maquiagem MAC. Só eu que não tenho nada disso KUÉN!! Alguém aí afim de me patrocinar?

Mas tudo bem que para o Black Friday estou planejando me dar um super presente também. E vou deixar todo mundo na curiosidade 😛 Ainda tô na dúvida, tenho que escolher entre 3 itens. Tá difícil…

Minha professora no curso explicou o porque desse nome Black Friday que é a sexta-feira depois do thanksgiving, mas eu já esqueci (cabeça de vento). Vou pesquisar e conto para vocês.

Falei muito, né? Então galera, vou ficando por aqui. Volto pra cuspir mais abobrinhas outra hora.

beijo pra quem fica galera!

Previous Older Entries

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 38 outros seguidores