Retrospectiva 2011

Um tanto quanto atrasada essa retrospectiva, mas aí vamos nós!

Como resolução para 2012, prometi que o Right track tentaria trazer mais e mais informações úteis para as meninas que estão tentando entrar nessa dura vida de pobre au pair que vai todos os dias no bosque colher lenha 😛

E lá vamos nós!

Durante meu processo para ser esvaziadora- frenética – de – dishwasher, eu fui relatando aqui como as coisas foram acontecendo porque né, minha dúvida poderia ser a dúvida de muitas outras meninas. Só que esses posts foram ficando lá pra trás e é aí que entra essa retrospectiva, para as meninas que descobriram o Right Track agora poder conhecer uma época que eu era muito mais útil nesse blog e bem menos reclamona 😛

Em março eu pari o Right Track e como todo começo, eu comecei pelo início (oi?). E qual é o início do processo de ser au pair: a escolha da agência!

Os posts ajudativos foram: escolhendo a agência, Tirando o Passaporte, a fotocolagem do application, até sobre a certidão negativa eu falei, e por ultimo,   o famigerado preenchendo o application.

Em abril, eu já tava levando um chá de cadeira da APC que teimava em não me dar o aceite, e assim eu comecei a ficar sem saber o que escrever no blog. Segue-se uma sequência de posts “enchendo linguiça” , mas entre eles eu dei dicas de: presentes para as kids (não sigam, sai caro e believe -me, não vale a pena gastar muitas Dilmas com a fofaiada, mas o quebra cabeça é animal, comprei para o papis e ficou awsome), dica também de como manter a dignidade nos Estates (podem seguir porque eu mesma sigo :D), de como trabalhar com kids e, finalmente, dicas de como fazer o video para o app.

Em maio, estouram-se os champanhes, pois o aceite da APC saiu. Aí eu pude avançar os tópicos e escrevi sobre perguntas pra se fazer para a fofaiada (na época eu ainda chamava de hostfamily), fui narrando também sobre as famílias que iam entrando no perfil (mas isso né, não é de muita ajuda) .

Em junho veio o match, que foi devidamente narrado aqui, e aí segiu-se uma sequência de posts burocráticos barra chatos pra caraaai, mas muito importantes, como requisitando a PID, tirando dúvidas sobre a foto 5X7 para o visto (até hoje o post mais visitado) e claro, não poderia deixar de contar aqui, o dia que tive o visto aceito.

Em julho, correria total pois era o mês do embarque e por incrível que pareça, foi um mês bem produtivo para o RighTrack. Antes de partir eu escrevi sobre: os documentos que devem ser levados para o consulado , dica de um site que vende produtos para cabelos, contei quais os presentes que eu trouxe para a fofaiada (não sigam, vou dar novas dicas). Falei também de malas, mas fiz novo post atualmente, uma versão 2.0, só ler aqui. Contei também tudo que rolou no treinamento nos mínimos detalhes, ficou tão detalhado que dividi em parte 1, parte 2 e parte final. Também dei uma dica de utilidade ímpar, como abrir o chuveiro do Hilton e também fiz uma análise dobre a educação americana, que super vale a leitura.

Chegamos em agosto, já devidamente instalada na fofaiada e aí foi a hora de escrever sobre como as paradas funcionavam aqui nas Americas como dirigir, as leis de trânsitos, sobre a comida, como fazer a faxina por aqui e a dica mais preciosa de todos os tempos, sobre compras.

Setembro mês de falar de burocracias gringas como por exemplo, como tirar o Social Security Number e a abrir uma conta no banco. Também dei sugestão de o que comprar pra manter a juba domada e o que usar pra trabalhar. Também matei a curiosidade da galera contando como era minha rotina, que agora é ex-rotina (tenho que contar como é a atual).

Outubro dei início a uma sequência de post dando dica de o que fazer por NYC. Dicas mesmo foi sobre o que usar pra combater espinha (um problema comum entre as meninas que chegam aqui) e como lidar com as moedas aqui que surge do nada.

Novembro veio rematch, troca de família e os posts ficaram quase todos focado nesse aspecto da minha vida auperiana. Falei tanto sobre isso que de novo tive que dividir em partes, e aí ficou a trilogia do rematch, capítulo 1, capítulo 2 e capítulo final. E também partilhei um pouco da minha sabedoria  contando tudo que sabia para facilitar a vida de vocês na hora de andar por NYC.

Dezembro um mês mais mortinho, contei como era mudar de família, como o programa era vendido de forma diferente para as famílias e para as au pairs (post interessante que explica o porque da alta taxa de rematch) e por fim, o post mais importante de todos, como se usa o seguro saúde que vem com a gente (pela agência AuPaircare).

Beleza gente, e com isso terminamos 2011. Nossa, agora pude ter uma noção de como escrevi. No final dá até pra transformar isso numa super enciclopédia para au pairs, um manual nada prático 😛

Já sabe né? Qualquer dúvida, ou se tem alguma coisa que alguém aí tenha interesse em saber, só se manifestar nos comentários.

E beijos pra quem fica!

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 38 outros seguidores

%d bloggers like this: