Vinte e cinco de dezembro de dois mil e onze

Mas antes de falar como foi o dia 25, começarei contando sobre o 24 (só pra ter uma coerência)

Uma das coisas que mais me animou quando fiz o rematch foi poder ir morar na casa de uma família que tivesse natal. Queria saber se o natal era como nos milhares de filme que a gente tá careca de ver nas sessões da tarde da vida. E pra minha surpresa e felicidade foi sim.

No dia 24 começou os preparativos: arrumar a casa, colocar os pratos chiquetê na mesa de jantar, começar as preparações dos quitutes. Pra dizer que eu não ajudei, eu cortei uma cebola pra fofa. Como a minha parte eu tinha feito na sexta (deixar o meu banheiro que é o mesmo do kid limpo) eu tava off e de bobeira no sábado.

Dei um pulo na target básica pra fazer as compras dos snacks da semana (sempre tenha comida estocada no seu quarto, anota isso aí aspira) e dar um rolé. Quando voltei a gente ficou só hang out lá em baixo. Fofo pra variar colocou o som do basement ao máximo (aqui só da hip hop) e a casa toda sacudindo.

De vez em quando eu retirava a minha pessoa lá pra cima rapidamente pra devorar qualquer capitulo da biografia do Steve Jobs (esse livro tá fazendo o inferno na minha vida) mas sempre mandava aquele pra fofa: mas ó, se precisar só me chamar.

E qual não foi minha surpresa quando peguei lá a fofa concentradíssima lendo a biografia do tio Steve no Nook dela. Acontece que eu atazanei tanto a vida dela falando desse livro que pimba, ela acabou comprando pra ler também. Beleza passamos horas e horas falando do livro.

Mais a tarde a gente alugou algum filme de natal pra assistir: aquele do Grinch qualquer coisa que roubou o natal. Eu nunca tinha assistido e achei bonitinho. Mas para o dia seguinte, a gente iria ver “A Cristimas Story” que tava dando direto na TBS.

Beleza, anoiteceu e meu moleque colocou o pijama especial dele de natal. Sim, aqui é muito comum você passar natal de pijama. Porque a comemoração mesmo é no dia 25, na véspera não teve nada demais.

Ele colocou o pijama e adivinhem? Ele deixou o cookie e leite para o papai noel (que já tinha deixado vários presentes na árvore, mas criança né, a gente inventa um caô e eles caem) e foi dormir todo ansioso, porque aqui a troca de presentes é só  no dia seguinte.

Enquanto isso, eu fiquei esperando dar meia noite no Brasil e passei a virada com minha família no skype. Sério, que sensação boa, amei! Enquanto não inventarem o teletransporte, o skype é vida!

skypeando com a família de verdade

Dia seguinte, claro, o moleque num pique só me levanta as 6:30 da manhã e sai correndo para ver o que papai noel tinha deixado pra ele na árvore. Criança tem umas tiradas né, pausa pra eu contar a do meu moleque:

Meu moleque: -Luna, você não fala que é feio a gente desperdiçar comida?

Eu: Sim moleque, não é legal mesmo não porque nanana ( e toda aquele blá blá blá que a gente dá na criança nessas horas)

O moleque: Ahh mas papai noel não comeu a comida toda que deixei. Eu deixei quatro cookies e ele comeu só dois.

Sério, mesmo que ele foi observar isso?!! Ai seguiu-se aquelas trocas de sombrancelhadas minhas pra fofa.

Eu: é moleque, é muita criança deixando cookie né? Vamos comer o que ele deixou e no próximo natal a gente deixa um cookie só.

Muito bem. Na verdade eu desci mais tarde, umas 9. Quando eu desci ele já tava lá todo empolgado pra me mostrar o que ele tinha ganhado. Foi nessa hora que ele me mandou essa pérola dos cookies.

café da manhã especial de natal ( Um Eca gigante pra essa gororoba branca aí)

Aí fofa veio, deu para meu moleque o pacote que ele deveria dar pra mim. Abri, me decepcionei agradeci.. e vamos pular essa parte dos presentes pra não bater uma revolta.

Enfim, fui lá em cima e trouxe os meus e dei pra cada um. Sabiamente eu tinha comprado tudo baratinho e não coloquei na árvore (em caso de não receber em nada, vai saber né) então nem fiquei com vergonha dos presentes que comprei pra eles. E feliz de não ter gastado muito (vai ter post falando dos presentes do post, podem deixar).

Ahh e antes que falem que espírito natalino é esse o meu? Bom, meu espírito natalino eu deixei no Brasil junto com a família de verdade. Porque aqui eu sabia que iria ser diferente, com gente estranha, então não tava afim de ficar toda trabalhada no espírito natalino e bater uma melancolia. Tava mais no espírito curioso mesmo pra saber qualé da parada, quase que um experimento comportamental.

Vamos também pular a parte em que eu fiquei babando pelo Ipad novo que fofo ganhou e tava lá todo faceiro em cima do sofá.

Ficamos escutando canções natalinas e deu a hora da gente ver o filme qua tínhamos combinado.

De tarde chegou a família da fofa. Eu tava aqui em cima e quando ouvi o burburinho de gente chegando fiquei com vergonha master de descer. Fui tomar um banho pra trocar de roupa e meu moleque veio me chamar.

Eu que já tava com fome mesmo tive que colocar a vergonha no bolso e descer. Aí já vi logo a fofa que saiu me apresentadoa todo mundo, fofo me mostrando o refrigerante (ninguém mais bebe refrigerante na casa, só eu) e outras pessoas vieram se apresentar.

Sentei na mesa principal aonde tavam as mulheres e PUFT quando eu vi já tava lá mega matraquiando com a família inteira.

Meio que já tava me sentindo em casa. Até porque me lembrou muito minha família: a mesa das mulheres, a mesa das crianças, os homens no porão tudo gritando vendo futebol (só que americano). Galera relembrando tempos passados, contando causos e fofoca de família. Como uma família normal qualquer.

a árvore de natal embaçada e montada por mim

Legal que eles tavam mega curioso pra saber da onde eu vim, pra onde eu vou. Conversei muito, dei muitas risadas. Fui convencida a comprar um Macbook, Ipad e iphone desbloqueado. Quase me convenceram a devolver meu Kindle também.

Foi uma noite muito divertida e eu gostei muito da ter passado natal com a minha hostfamily. Foi uma experiência bem legal.

Só senti falta da comida né, porque te contar que dei umas besliscadas na comida e nem tchum…. e PQP, torta de abóbora é muito ruim!

É isso galera. Eis o relato do natal que deveria ser branco e não foi. Essa foi a minha única decepção( depois da comida é claro) não nevou. Saco! Esse tempo tá de sacanagem comigo. Como assim neva no Halloween e não neva no natal?

Beijos pra quem fica!!

Ps.: Se você tem uma família bacana, acho que vale a pena o esforço e passar o natal com eles. Faz parte da experiência 😀

Anúncios

2 comentários (+add yours?)

  1. Caroline Gibin
    Dez 27, 2011 @ 15:32:05

    Ahh Luna, que pena mesmo que não nevou, é uma coisa que toda au pair espera né .. culpa da sessão da tarde mesmo :S

    Feliz ultima semana do ano!!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 38 outros seguidores

%d bloggers like this: