Natal e o campo de distorção da realidade

Final de ano chegando, natal aí de cara e eu nem vou comentar o quanto eu amo essa época de natal gente porque não deve fazer bem lembrar dessa data agora. É querer convidar a nossa querida homescik pra uma visita, e né, ela nunca é bem vinda.

A Lcc ficou repetindo toda hora de como essa época é difícil para algumas au pairs (inveja nas indianas que nem sabe o que é natal) porque eu sou daquelas que ama natal, não sou religiosa, mas gosto da decoração e nananã. Gosto de ver as luzes pela cidade, os enfeites everywhere, as preparações e claro, poder passar um tempo legal com gente querida. Gente querida mesmo, tanto é que as minhas comemorações em casa costuma ser restritas. Bem restritas.

Sou eu a louca dos enfeites lá em casa. Colocava pisca pisca pela casa toda (e eu prefiro as brancas daquelas coloridas), organizava as “brincadeiras” e claro, meu xodó era a árvore de natal. Fora, que sei lá, a gente tem uma vida tão ocupada mal tem tempo de dar um telefonema ou passar tempo com as pessoas, então legal já ter essa data específica que todo mundo tira pra fazer isso.

Ano passado eu ficava falando, me aproveitem bem (frase solta) porque vai ser último ano comigo aqui no natal (fazer drama, sou dessas).

Esse ano vai ser tão diferente. Pra começar montei uma árvore de natal de verdade. É um pinheiro de verdade, vire e mexe eu vou lagar regar a árvore. Fora que eu que montei ela porque comentei com fofa que eu amava fazer isso e ela me liberou.

Mas não adianta. Não é a mesma coisa. Não é a mesma empolgação. Eu olho as casas lindamente iluminada e enfeitadas (aqui é um espetáculo) e meio que esqueço que estamos quase na véspera de natal. Tá passando tudo batido.

Na verdade, é proposital. Como minha Lcc ficou enchendo o saco dizendo que essa época era uma época muito difícil para as au pairs, eu , que já tive minha dose cavalar de hard time em terras americanas, resolvi lidar com essa época problemática no melhor estilo Steve Jobs (gente tô obcecada, não consigo para de ler o livro sobre a vida dele), usando o campo de distorção da realidade.

O campo de distorção da realidade, começou como uma brincadeira dos engenheiros que desenvolviam o Macintosh nos primórdios da Apple (lá pelos idos de 1982). A expressão foi tirada de um episódio de Star Treck e foi usada pra ilustrar a forma como Steve Jobs consegue distorcer a realidade e convencendo as pessoas a fazer o que ele quer. E claro, ele usa isso principalmente com nós consumidores, pois ele consegue criar necessidade de coisa que a gente nem sabia que precisava como ninguém (alguém aí precisava de um tablet touchscreen há 4 anos atrás, pois é, daí veio o Ipad e o resto vocês já sabem…).

Tio Steve ativando seu campo de distorção da realidade

Enfim, o campo de distorção da realidade também serve pra você apagar da sua vida aquilo que você não quer lidar. Daí você distorce a realidade em volta de você e  PUFT o problema vaza. Steve Jobs fez isso com a filha dele que ele teve e não quis assumir) e eu fiz isso com natal.

Pra não ter que lidar com toda essa carga de natal eu simplesmente apaguei natal da minha mente. Sério, achei que iria ficar chateada e tal, mas nem tô (Tô nem aiiiii, tô nem aiiiii). Me desapeguei (temporariamente) do natal completamente. Tá tudo meio que passando batido e tô ficando até meio irritada em certo ponto porque… ai gente vou mudar de parágrafo que essa tá ficando muito grande (professores de português tendo enfarte agora em 1…2..)

Então, até fico irritada com toda essa overdose natalina que tô recebendo. Todas as lojas tocam músicas natalinas over and over again. Juro que não aguento mais ouvir a Maryah Carrie berrando “all I want for Xmas is youuuu” ou John Lennon com o seu “And so this is Xmas… (e podia ser pior, podia ser a Simone cantando “Então é natal…”).

Prevenida que sou, já entrou em tudo quanto é lugar de fone de ouvido.  Tenho sempre um nerdcast ou um MRG pra me livrar dessa vida de forever alone e não ficar deprê com tanta música de natal. E tô sempre preparada pra mudar estação de radio quando entra um musica de natal from hell.

Valeu Jack por roubar o natal =P

Para os curiosos de plantão… bom passarei o natal aqui com a família. Vai ter uma penca de gente aqui e tal, tem ceia mas natal aqui é diferente. Nego não se arruma, você coloca uns pijamas e tal (conto depois como foi). Vai ter também um monte de gente que não conheço posso até imaginar, deslocada e inadequada mode on!

Mas tá tranquilo. Assim que puder rapo aqui pra cima e vou skypear com a família de verdade.

Claro que da família de verdade a gente nunca esquece. Fiz uma caixa bem legal e enviei e olha que coisa linda, chegou em tempo. Só esqueci de tirar foto. Não tinha nada demais, mas como sou eu que compro todos os apetrechos natalícios em casa eu resolvi mandar uns daqui com guardanapo decorado, uns     embrulhos lindão pra colocar na árvore, roupinha de natal para minha almofada quente delícia (minha cachorra), um enfeite de natal da starbucks coisa mais mimosa do mundo e essas coisinhas. E pronto, fiz minha presença em terras tupiniquim.

Nem sei porque tô contando tudo isso. Falta de assunto, será? Mas enfim, pra quem quiser saber como uma au pair lida com a época dos holidays, bem as outras eu não sei, mas eu tô usando o campo de distorção da realidade e tá funcionando muito bem.

Aliás eu já tinha usado antes e obtive um resultado muito positivo. Quando convenci eu mesma (e os outros) de que eu podia dirigir carro sem nunca ter andado a mais de 25 Km/h. Eu passei tão bem a imagem de boa motorista que minha outra família, mesmo fodendo com meu perfil, colocou que eu era excelente motorista.

Com todas as famílias que conversei mandavam um, mas vejo aqui que você tem ótimas recomendações quanto a sua direção. Então tá. E eu aprendi a dirigir aqui. Só não me dêem um carro com marcha gente, vai ser uma desgraça, vou cagar tudo. E não tentem fazer isso em casa, não é seguro 😛

É que custo acreditar que há uma ano atrás eu não tinha carteira e não dirigia nada. E hoje eu ando numa estrada a 120 Km/h. Gente que horror, eu dando má exemplo. Again, não tentem isso em casa 😛

A única coisa que tá faltando é a neve, queria que tivesse neve no natal só pra ficar igual nos filmes.

E para o ano novo? Esse eu tõ mega animada. Tenho altos planos com uma galerinha do barulho. Desde já começamos a novena para rezar por um tempo bom, que não caia a 32ºF e não neva (porque aí bagulha tudo).

Mas um post sem noção gente. Constatei que esse blog já tem 10 meses, deve ser isso. Tô ficando sem assunto. Vou começar a colocar umas receitas aqui pra encher linguiça 😛

Beijos pra quem fica e amanhã ainda tem post (e é mega fofinho) 😀

 

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 38 outros seguidores

%d bloggers like this: