Think Different

Semana passada foi uma semana bem difícil, uma semana de tomada de decisão. Muitas de vocês leitores (e amigos também) já sabem que eu entrei de rematch. Apesar de tudo o que está acontecendo agora, eu não vim hoje aqui no blog falar sobre isso.

Prometo pra vocês que conto o que aconteceu, o porque e como vai terminar essa história (ainda não tenho noção do que será da minha vida auperiana) mas em outra oportunidade. Hoje estou aqui pra falar de outra coisa, aliás outra pessoa.

Semana passada no auge da crise aqui, em meio a uma batalha pelo rematch (eu que pedi), numa quarta-feria (um dia depois de ter acompanhado os novos lançamentos da Apple) eu resolvi, ao invés de ligar o computador (porque bate ansiedade) eu decidi ligar a televisão pra espairecer.

Em meio as zapiadas eis que uma notícia me atinge no meio da cara assim, no susto: a morte de Steve Jobs.

Fiquei pensando se deveria escrever sobre isso (toda a blogosfera já fez isso aparentemente) e eu aqui de atrasilda. Então decidi que sim, porque olhando os postas antigos eu encontrei um beeem no comecinho do blog ainda, quando estava esperando a agência me dar o Ok para ficar on line.

O nome do post se chama Stay Hungry, saty foolish! E foi publicado no dia 1º de abril.

Nesse post eu coloquei um dos discursos mais famosos de Steve Jobs, em Standford em 2005. Eu tive oportunidade de assistir na minha aula de novo no sábado, e não teve como segurar, eu sempre choro. E revendo ele assim depois desse tempo todo, me dei conta que caramba, como ele foi importante na minha vida.

Foi assistindo esse vídeo que decidi dar uma guinada na vida (tá não foi só isso). Lembro que estava muito desanimada com o curso de Direito, que estava sem saber pra onde ir, mas não queria continuar seguindo aquele caminho.  Esse discurso sem dúvida teve uma grande influência sobre mim, e com certeza foi parte da minha decisão de largar tudo e ir ser au pair.

Foi também por causa desse discurso que levei o blog adiante. Muita gente me pergunta como você consegue postar tanto? Só sendo au pair pra saber como nosso tempo aqui é curto (ou então só ler o post da minha rotina). Minha resposta é sempre: porque simplesmente gosto. Gosto de poder me dedicar algo que faço com prazer. E sempre lembro do Steve Jobs falando: procure algo pra se dedicar que você realmente goste, mesmo não sabendo aonde isso vai te levar algum dia.

É por isso que muitas vezes fico até duas, três horas da manhã preparando post pra semana inteira. É por isso que o blog quase nunca fica parado, mesmo eu viajando, sem internet, sem computador, sem tempo, ou ainda mesmo semana passada que eu comecei com todo o processo de rematch, o blog nunca parou. Faço com prazer e não precisa de ninguém me pagando pra eu dar continuidade a ele (claro que se alguém quisesse pagar eu não iria reclamar :P).

Porque se foi uma das coisas que aprendi lendo a biografia de Steve Jobs, foi nunca sossegar, nunca desisti de procurar algo que você realmente goste de fazer ou nunca cansar de se dedicar a isso.  Como vocês perceberam eu gosto de escrever, e não sei aonde isso me levará algum dia, ou se levará, mas vou fazendo porque gosto. Assim como um dia achei que ser au pair fosse o certo a fazer, também não sei qual será o resultado disso para o futuro, mas vou seguindo meu taco (que as vezes falha, mas deixa queto :P).

Pra as pessoas que querem ser au pair eu digo (não seja :P) ai pair é o caminho e não o meio. Você vai se perdendo entre fraldas, manha, e essas coisas de vida de babá então trace seu objetivo. não se perca nesse mundo de falar mal de fofaida, night na sexta, hangover no sábado e compras no domingo. Aproveite essa experiência também em outra coisas. #ficaadica

Pra quem pensa que Steve Jobs hoje é importante porque apenas criou o Ipad, eu não tenho muito o que dizer, sorry. Pra mim Steve Jobs é uma daquelas poucas pessoas no mundo que nasce pra fazer a diferencia. É visionário, que acreditou no que fazia e foi em frente.

 Pra quem acha que Steve Jobs só se tornou importante porque criou o Ipod, desculpa, mas hoje você só está lendo esse blog, num computador por causa da empresa que Steve Jobs criou nos idos dos anos 70, na garagem dos pais. Quando ainda era um moleque e resolveu desafiar a IBM (que acreditava que pessoas não precisava de um computador pessoal).

Eu fiquei arrasada com a notícia da sua morte, e é claro que com todo o rolo de rematch eu já estava tendendo a um draminha e mesmo sabendo que ele iria morrer (assim que ele se aposentou, minha fofa que trabalha com cancer falou, ele vai morrer em pouco tempo) ainda sim fiquei arrasada. Eu precisava de uma boa desculpa pra chorar, quando dei de cara com a morte dele na televisão, pronto abriu a tornerinha.

Á Steve Jobs eu só tenho que agradecer: obrigada pelo computador pessoal, pelas fontes bonitas nas nossas interfaces, pelo sistema operacional, pelo mouse (tá bom, isso foi copiado da xerox), pelo Ipod (e toda a mudança na industria fonográfica que seguiu com seu advento), pelo primeiro celular touchscreen que deu certo, o Iphone, e também claro pelo Ipad.

Mas principalmente, obrigada por compartilhar sua visão, por não me deixar seguir o sonhos de outras pessoas, por me não me deixar acomodar, por me querer fazer ficar sempre faminta e boba, por querer mudar o mundo, por me fazer pensar diferente…

 “… porque as pessoas loucas o suficiente pra achar que podem mudar o mundo são aquelas que de fato mudam.”

                          Pense diferente! Think different!

“Here’s to the crazy ones. The misfits. The rebels. The troublemakers. The round pegs in the square holes. The ones who see things differently. They’re not fond of rules, and they have no respect for the status quo. You can quote them, disagree with them, glorify and vilify them. About the only thing you can’t do is ignore them because they change things. They push the human race forward. And while some may see them as crazy, we see genius. Because the people who are crazy enough to think they can change the world, are the ones who do.”

“Think Different” foi um comercial muito famoso da Apple, vinculado acho que em 1997. Foi parte de uma grande reposição de marca da empresa. Na época Steve Jobs tinha acabado de retornar a Apple (ele foi demitido da própria empresa nos anos 80). Mais inspirador impossível!

Na minha humilde opinião acho que esse sempre será o maior legado de Steve Jobs, ele não vendia produto mas uma visão, de que podemos impulsionar a humanidade pra frente. E de fazer a diferença!

Obrigada por tudo Steve. #RIP

Steve Jobs 1955-2011

 

Stay Hungy! Stay Foolish!

 

 

 

Anúncios

2 comentários (+add yours?)

  1. Pamela
    Out 11, 2011 @ 12:49:54

    Nossa adorei esse post, mto bonito td que vc escreveu…

    não tinha visto que vc tava em rematch… mas tenho certeza que vai dar tudo certo… Deus sabe o que faz e o que é melhor pra gente!!

    bjs boa sorte

    = ]

    Responder

  2. Regina
    Out 17, 2011 @ 10:09:16

    Adorei!! Mesmo sendo considerados loucos os grandes gênios mudam a história, fazem as diferenças no mundo. E são eles os verdadeiros loucos amados e odiados pelos falsos loucos ( chamo os falsos loucos de vampiros sugadores da humanidade).

    bjus e torço por voce

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 38 outros seguidores

%d bloggers like this: