Turismo X Intercâmbio X Au Pair

Helloooooo my Ladies!!

Gente hoje vou falar um assunto que eu estava pensando hoje mais cedo comigo mesmo, porque, sabe? Eu tenho essa mania de pensar… muito, tipo, muito mesmo, vire e mexe eu me pego pensando na morte da bezerra… em viagem longa então nem se fala… (já consegui divagar no primeiro parágrafo :P)

Mas como eu estava dizendo, a aritmética, digo, lendo muitos blogs por aí, colhendo depoimento, porque meu povo, é o mínimo que se faz quando você decide morar fora, não só fora, mas que vá a ter choque cultural, você precisa pesquisar, muito, pra saber com que vai lidar e diminuir o número de surpresas desagradáveis. Mas voltando a vaca fria…

Então, estava eu lendo e pensando e percebi que muitas pessoas que tomam a decisão de viajar como intercambista não deveria fazer, porque ao que parece (minha opinião people) a pessoa tem mais espírito de turista do que de alguém que vai ter que se mesclar com uma cultura completamente diferente da sua.

Raciocinem comigo: ora, o turista não passa perrengue nenhum. Se tiver que passar será aquela “história engraçada para se contar no churrasco de família” . O turista fica, sei lá 1 mes (ou até 3 meses mesmo, que seja) mas sabe que no final ele vai voltar pra casa, para sua tão adorada zona de conforto. Ele não precisa se misturar com os locais, fazer parte daquela cultura. O turista pega sua maquina e vai de ponto a ponto turístico tirando fotos. Mas não precisa fazer questão de saber como é o dia a dia daquele povo, a comida, os costumes, o universo e tudo mais.

Raramente ele vai se encher de alguma coisa. Por que não dá pra ficar de saco cheio de se divertir, fazer compras e essas coisas que só quem está na condição de turista pode fazer. E depois de um tempinho, está na sua casinha, com sua vidinha, sua rotina de novo.

Pois bem, o intercambista não. Ele vai para usufruir de toda uma experiência. A experiência de viver fora de casa, num local completamente  diferente do que estava acostumado (seja pela comida, pelo clima, pelos hábitos locais). O intermbista vai tentar ao máximo se misturar com os locais, vai minimamente tentar falar a língua local. E não vai ficar o tempo todo reclamando” ah porque na minha terra é assim, é assado” ou fazendo o pior que é “minha cidade já tem tudo isso, não fico boquiaberta com nada”. Porra mauricio!! Se fosse para você vir a sua cidade, não saísse dela. Concorda?

 

foto piegas *não resisti* 😛

O intercambista tem que ser adaptável, ser preparado para mudanças, tolerante a diferenças culturais, curioso por natureza para querer aprender o que aquele pais tem a oferecer e, claro, livre de preconceito.

E nós, pobres mortais Au Pair??!! Bom, esse modalidade de intercâmbio eu coloco numa categoria a parte. Sim, nós somos especiais (ou não). Toda a tese que vou desenvolver agora é puramente baseados em minhas percepções nos depoimentos lidos em diveeeersos blog da vida (ou seja, credibilidade zero!! :P)

A definição de Au Pair (pra quem ainda não sabe) significa “ao par”, ou seja termos iguais. Você será a “irmã mais velha” das kids que irá tomar conta. Não precisará custear estadia e comida pois você ficará na casa dos seus Host Familys. Na teoria…

Na prática, Au Paair é um programa muito mais em conta que os outros e esse (acho eu) que é o maior atrativo. Além do mais você não paga hospedagem nem comida, e de pendendo da family você ainda terá um carro a disposição e outras vantagens. Fora o curso que o host family tem que custear.

Você vai trabalhar muito, tipo muito mesmo. Não é mole trabalhar com criança (experiência própria). Uma coisa é cuidar do priminho gracinha da família, a outra coisa é ter responsabilidade por crianças que foram educadas com costumes completamente diferente dos seus. Por tanto, tem que gostar de trabalhar com criança!!

 

essa é muuuito mais piegas

Outra coisa, você não pagará pela hospedagem, mas morará com seus chefes 24 horas por dia. Já pensou nisso? Todas as regras serão feitas por eles. Será a host family que decidirá o seu curfew, se o carro terá curfew, e as outras regras básicas da casa. Pense que tudo será diferente como na SUA casa.

Vida de Au Pair não é fácil. Não é glamour. Você não vai chegar e sair passeando e fazendo comprar se achando a Carrie Bradshaw em plena 5ª Av. Até porque com salário de Au poor (piada interna), nem dá pra tantas coisas assim.

Se o intercambista deve ser adaptável, a Au Pair deve ser duplamente adaptável pois ela vai morar na casa da family, ou seja, ela vai ter que se inserir na cultura o tempo todo, pois é ela que se adapta a family e não o ao contrário.

Então pense bem antes de tomar uma decisão. Pense direitnho, quais são seus objetivo (porque imagino que quem está indo não quer ficar tomando conta de criança a vida inteira). Acho eu que se  a pessoa for sem um objetivo concreto (tipo, vou para melhorar o inglês, pra ter experiência internacional requisito importante para empresa, ou então, vou para amadurecer como pessoa) a pessoa vai se frustrar muito com o trabalho ao longo do tempo. Por isso filha, mire o target e vai embora.

Com obejetivo claro e tendo idéia da realidade (intercâmbio NÃO é turismo!), dá pra se ter uma grande experiência de vida. Sério daquelas que só o aprendizado na pele nos ensina, nas palavras do Amyr Klink. Foi como eu li por aí, quem acha que a infância é a melhor fase da vida, é porque nunca fez intercâmbio (gente, sorry, não sei a fonte, lí por aí).

Claro que tudo vai depender também da sua relação com a Host Family, mas aí tem que ver lá o match e isso é assunto para outro dia…

Enfim meninas, é isso!. Mais um post grande, sorry! Mas quando eu começo a pensar eu vou embora. Prometo não pensar tanto das próximas vezes. Mas deixo aí a reflexão do dia 😀

Por hoje é só pessoal!

… e beijo pra quem fica!!

Fotos fonte tiradas daqui, daqui e daqui!

Anúncios

5 comentários (+add yours?)

  1. thamy
    Mar 31, 2011 @ 01:01:04

    Adorei, muito bem escrito!! Há uma diferença, e nem todo mundo é apto para lidar com isso! 😉

    Beijão

    Responder

  2. Mary_Mello
    Mar 31, 2011 @ 01:09:45

    Ei Luna!

    Adorei seu post viu! É bem a cara das últimas discussões lá do grupo do Face!
    Eu não sei como será quando eu estiver por lá, mas vou tentar dar o meu melhor como sempre fiz.

    No começo eu até achava que ia ser moleza, mas quando entrei mesmo nesse mundo auperiano eu vi que quem ser au pair, pra início de conversa tem que ser DETERMINADA!

    Não sei se sou tão determinada quanto precisa ser para se manter 1 ano no programa… Mas eu vou tentar e se Deus quiser vou voltar triunfante com uma vitória dessas e com muuuuuita história pra contar! É, pq se turista tem história, imagina a gente?

    Bjão linda!

    Responder

    • Luna
      Mar 31, 2011 @ 01:25:43

      Acho que é esse o espirito Mari!! Determinação é tudo pra quem quer entrar nesse mundo!
      Sorte para todas nós!! Muita força e olha, fiquei muuito feliz pelo seu match!! 😀

      Beijão!!

      Responder

  3. Maria
    Abr 01, 2011 @ 04:45:27

    É isso aí, essa vida de au pair n é fácil mas a gente encara ne? kkk :**

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 38 outros seguidores

%d bloggers like this: